Pesquisa em LivreSocial

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Grupo gay se revolta contra citações bíblicas

Acabo de ver notícias na internet (19/08/2011, 11:41) sobre um evento interessante.

Em resumo, no próximo dia 21/08/2011 vai acontecer a 7ª Parada do Orgulho Gay no município de Ribeirão Preto. 5 outdoors foram espalhados na cidade:
Os organizadores da Parada Gay de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, prometem contestar na Justiça estes outdoors.

Analisando o texto do outdoor, o único texto criado pelos autores dos outdoors é "Assim diz Deus". Todo o resto do texto é composto por 3 citações bíblicas.

No Jornal Floripa (19/08/2011, 11:43), pode ser lido o seguinte:

A Defensoria estuda se o caso enseja ação judicial. O defensor público Aluísio Ruggeri Ré disse que não viu o outdoor, mas que, em sua opinião, ele expressa três direitos constitucionais: a liberdade sexual, a religiosa e a de expressão."Mas, desses valores, penso que deve prevalecer o da liberdade sexual e o combate à homofobia", disse.
O que me salta aos olhos é o aparente peso que foi dado nesta afirmação, onde eu concluo que para o defensor público a liberdade sexual é mais importante do que o meu direito de expressão. Entendo que eu posso dizer o que eu quiser, desde que eu não ofenda a ninguém. O que eu não consigo entender é o que é ofensivo na frase "Assim diz Deus:".
Concordo que deva haver respeito entre as pessoas. Cada ser humano responde pelos seus atos. Mas em prol de uma liberdade de opção sexual, querer anular a Bíblia? Neste ponto, creio que há severa inversão de valores.

Ainda no mesmo jornal, podemos ler:

Presidente da Comissão da Diversidade Sexual da OAB de São Paulo, Adriana Galvão Moura diz que não viu o outdoor, mas que a questão da homofobia se caracteriza quando houver incitação ao ódio contra o homossexual."Só que se as observações tiverem um contexto de interpretação religiosa, de passagens bíblicas, desde que não tenham uma carga radical, homofóbica, devem ser respeitadas, porque vivemos em uma liberdade religiosa."

Confesso que tenho dificuldade de compreender o que significa "carga radical" neste contexto. O movimento homossexual de Ribeirão não estaria sendo radical, querendo impedir que textos conhecidos por qualquer estudioso da Bíblia sejam publicados em outdoor?

Finalmente, no mesmo jornal mencionado acima, no final do texto, se pode ler:
Luiz Mott, do Grupo Gay da Bahia, considera que as citações bíblicas estão fora do contexto histórico e servem de munição ao ódio. "O Antigo Testamento manda apedrejar mulheres adúlteras e filhos desobedientes. Eles [autores do outdoor] concordam com isso?"
O Sr. Luiz Mott ou confirma desconhecer a Bíblia ou pode ser que esteja fazendo uma ironia. Caso realmente desconheça, acho que deveria se dar a ENTENDER a Bíblia, através da leitura da mesma, desarmado de seus conceitos pré-concebidos e suas opiniões contrárias ao que não conhece ou ao que é contrário ao que ele quer que seja correto ou aceito como correto.

A citação da passagem de Levítico mostra como era tratado este pecado da homossexualidade entre o povo hebraico NAQUELE TEMPO. Isso é anterior a Jesus Cristo.
O apóstolo Paulo responde à Igreja cristã em Roma acerca deste mesmo assunto na sua epístola ao Romanos. É fundamental entender que o evangelho de Jesus Cristo já estava em processo de popularização naquela época, o amor de Deus já havia sido esclarecido ao povo. Observe a diferença de tratamento neste trecho de Romanos, capítulo 1, versos 26 e 27:

Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.

Paulo mostra em suas palavras que Deus os deixou de lado, os deixou à vontade, pois escolheram algo que não é agradável a Deus. Mas não houve castigo, problema, ódio, repressão, nada. Apenas Deus os abandonou. E isto não é algo que a Igreja que organizou estes outdoors tenha feito, dito ou propagado. Está escrito na Bíblia.

Respeito o direito dos organizadores de realizarem o seu evento. Mas quero ser respeitado em relação às minhas convicções. Não estou ofendendo a ninguém, em crer no que está registrado como a vontade de Deus. Respeito até o fato de não aceitarem que a Bíblia é a manifestação escrita da vontade de Deus. É a prática do livre arbítrio, que seria escolher o que Deus não quer.

Nenhum comentário:

Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

Ubuntu Dicas

Security Fix

 
Creative Commons License
Blog Livre e Social by Gilberto Martins is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.