Pesquisa em LivreSocial

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Segurança do notebook

Cada vez mais o notebook tem sido um equipamento imprescindível. Entretanto, por causa do preço, que apesar de estar baixando, ainda é muito caro, é importante pensar em segurança, e em diversos aspectos. Achei no IDG NOW a seguinte série de dicas muito importantes:

Ambiente: O notebook deve ser mantido em ambiente ventilado e arejado, de preferência com temperatura entre 10°C a 35°C. É recomendável evitar locais com umidade excessiva e também fugir da incidência de luz solar. É importante ainda evitar mudanças bruscas de temperatura, que podem provocar condensação dentro da máquina, levando à oxidação dos componentes. Além disso, ele deve ser colocado a uma distância mínima de 13 cm de aparelhos elétricos que geram campos magnéticos, como TV, geladeira e alto-falantes de grande potência.

Manuseio: Não cubra ou bloqueie as aberturas de ventilação. Evite colocá-lo em superfícies não rígidas, como camas, sofás e tapetes. Isso evita o superaquecimento da máquina. Não pressione a tela LCD com dedos ou objetos pontiagudos e não deixe objetos entre o teclado e o monitor quando o notebook estiver fechado.

Bateria: É importante realizar ciclos completos de carga e descarga. Ou seja, carregue a bateria por completo – não encerre antes de atingir 100% da capacidade – e não antes que ela esteja totalmente descarregada. Além disso, a recarga deve sempre ser realizada com a bateria em temperatura amena, evitando carregar o notebook sob o sol No momento da troca, procure sempre usar baterias originais do fabricante.

Limpeza: Evite comer ou beber perto do notebook. Nunca limpe o equipamento quando estiver ligado e, para a limpeza, use um pano macio, água e detergente não alcalino - nunca use álcool. Para remover a poeira e a gordura do touchpad (superfície sensível ao toque que permite controlar o cursor na tela) use uma fita adesiva.

Transporte: Transporte o notebook com cuidado, evitando trepidações e pancadas. Escolher uma boa maleta é fundamental para proteção em caso de quedas. Procure uma maleta com alças reforçadas e cintos para manter o produto bem firme durante o transporte. Além disso, é importante ficar atento ao transporte no carro, pois o roubo de notebooks em faróis tem se tornado cada vez mais comum. Procure guardar o equipamento em um local discreto e, quiser uma proteção adicional, procure uma seguradora e faça uma apólice para o seu aparelho – em geral elas custam cerca de 10% do valor do produto, por um ano de garantia.

Dicas de segurança

Áreas de risco: Grandes centros comerciais e aeroportos são locais de maior ocorrência de roubos e furtos de notebooks. Na cidade de São Paulo, por exemplo, os locais mais visados são bairros como Jardins, Itaim e as regiões das avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini, Morumbi, Santo Amaro, Marginal Pinheiros, além dos aeroportos de Congonhas e Cumbica.

Evite usar a maleta tradicional: Procure carregar o equipamento em uma mochila comum.

Porta-malas:
Quando levar o notebook no carro ou pegar um táxi, o usuário deve colocar o equipamento no porta-malas antes de sair do estacionamento.

Não se desligue do notebook: Muitas pessoas param para falar ao celular ou no telefone público e deixam a mala com o laptop no chão. Isso é um prato cheio para os assaltantes.

Seguro: além de tomar precauções também é possível fazer um seguro do notebook, o que costuma ser viável para máquinas novas e de alto valor.
Além destas dicas, ainda achei estas aqui no scarapa, das quais algumas são um pouco mais técnicas, algumas outras voltadas apenas para Sistemas Operacionais propietários, porém todas muito valiosas.
1- Autenticação segura
Crie diferentes tipos de senhas para evitar que outras pessoas possam acessar seu notebook em caso de roubo ou furto. Você pode usar smart card, que carrega códigos criptografados combinados com suas características físicas por meio de biometria. Alguns laptops já são comercializados no mercado com leitores para reconhecer usuários pela impressão digital e em breve trarão sistemas para autenticação facial.

2- HD protegido
Mesmo que o ladrão não consiga descobrir sua identidade em caso de roubo, ele poderá tentar ler os dados de seu HD em outra máquina. É importante verificar se seu notebook vem com um sistema de criptografia para disco rígido. Esse recurso está presente em modelos mais sofisticados e veda o HD com chaves de 2.048 bits, impedindo leitura dos dados gravados.

3- Tenha o hábito de fazer backup
Procure fazer sempre backup dos dados que você armazena no notebook, principalmente antes de uma viagem. Algumas informações podem ser copiadas em pendrives com leitores biométricos, que reconhecem o usuário pelas digitais. Transcend e Sandisk, por exemplo, oferecem esse tipo de produto. Essa tecnologia também já está presente em HDs portáteis externos, como é o caso da linha da LaCie.

4- Filtros contra bisbilhoteiros
Ao abrir seu laptop em salas de embarque de aeroportos e locais públicos proteja a tela para evitar que espiões de plantão leiam as informações que você está vendo. Uma das soluções para resolver o problema é o uso de filtros de monitores. A 3M e HP são algumas das empresas que oferecem esse produto como opcional.

5- Acesso à rede Wi-Fi
Antes de entrar nessas redes públicas sem fio e expôr dados confidenciais armazenados em seu laptop, certifique-se de que sua máquina está protegida com firewall atualizado e configurado para acesso wireless com chaves criptográficas.

6 Contratação de seguro
Se seu notebook é uma máquina sofisticada que custou caro, avalie se vale a pena fazer um seguro. Mas é importante verificar se cobertura vale para qualquer tipo de roubo, não apenas em casos de assalto.

7- Vigilância em aeroportos
No caso de viagens é importante redobrar os cuidados em aeroportos, pois são locais muito visados pelas quadrilhas. Mantenha-se vigilante o tempo todo com seu notebook no saguão, na hora da fiscalização pela Policia Federal e também dentro do avião. Especialistas recomendam guardar a máquina embaixo do banco da frente e não nos compartimentos de bagagem superiores, onde várias pessoas terão acesso, facilitando o furto.

8 – Transporte adequado
O transporte de laptops em pastas específicas para esses equipamentos dão muita bandeira para assaltantes. O mesmo acontece com as mochilas carregadas por executivos engravatados. Às vezes, é mais seguro transportá-los em uma sacola comum, recomendam especialistas. Não use seu laptop em táxis, pois muitos bandidos circulam em motos de olho nesse tipo de transporte. Evite também transportar sua máquina no banco traseiro do carro. É menos arriscado colocá-la no porta-malas. E, estacione, de preferência dentro do prédio.

9 – Sem exibicionismo
Não comente publicamente as qualidades e os diferenciais de seu laptop. Evite cenas de demonstrações como carregá-lo embaixo do braço no elevador ou em escadas.

10- Procure manter o controle
Em caso de assalto, a recomendação é a usual: não reaja e entregue o laptop para evitar violência.
Fora isto, ainda temos os problemas dos vírus, que afetam muito mais o Windows, e dos worms, que afetam aplicações que podem rodar tanto no Windows como no Linux, e outros sistemas operacionais menos voltados ao usuário doméstico.
O uso de redes wireless demada uma atenção especial, além da preocupação sempre constante com as senhas. Falemos disso mais tarde.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Kingston Falsificado

Acabo de ser avisado pelo grande Cláudio que há formas de reconhecer um pen-drive Kingston falsificado. Para isto acessem este link.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Hello World

Hoje, o grande Mabuya estava conversando comigo sobre um tópico de FTP, e eu descambei pelo Google a buscar alguma informação sobre oassunto. Interessantemente, caí em um texto extremamente bem humorado, nesta página. Me vejo na obrigação de tentar imortalizar esta pérola aqui no blog.

TESTE: Em que categoria você se enquadra? recebido de Luiz Kobayashi.

Colegial / Técnico:
10 PRINT "HELLO WORLD"
20 END

Bixo:
program Hello(input, output)
begin
writeln('Hello World')
end.
Optante de Computação:
(defun hello
(print
(cons 'Hello (list 'World))))
Profissional Recém-Formado:
#include
void main(void)
{
char *message[] = {"Hello ", "World"}; int i;
for (i = 0; i < ptr =" new" operator ="(const" operator ="(const" size =" strlen(chrs);" ptr =" new" str = "Hello World">
Programador Master:
[
uuid(2573F8F4-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820)
]
library LHello
{
// bring in the master library
importlib("actimp.tlb");
importlib("actexp.tlb");
// bring in my interfaces
#include "pshlo.idl"
[
uuid(2573F8F5-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820)
]
cotype THello
{
interface IHello;
interface IPersistFile;
};
};
[
exe,
uuid(2573F890-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820)
]
module CHelloLib
{
// some code related header files
importheader();
importheader();
importheader();
importheader("pshlo.h");
importheader("shlo.hxx");
importheader("mycls.hxx");
// needed typelibs
importlib("actimp.tlb");
importlib("actexp.tlb");
importlib("thlo.tlb");
[
uuid(2573F891-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820),
aggregatetable
]
coclass CHello
{
cotype THello;
};
};
#include "ipfix.hxx"
extern HANDLE hEvent;
class CHello:public CHelloBase
{
public:
IPFIX(CLSID_CHello);
CHello(IUnknown *pUnk);
~CHello();
HRESULT __stdcall PrintSz(LPWSTR pwszString);
private:
static int cObjRef;
};
#include
#include
#include
#include
#include "thlo.h"
#include "pshlo.h"
#include "shlo.hxx"
#include "mycls.hxx"
int CHello::cObjRef = 0;
CHello::CHello(IUnknown *pUnk):CHelloBase(pUnk) {
cObjRef++;
return;
}
HRESULT __stdcall CHello::PrintSz(LPWSTR pwszString) {
printf("%ws\n", pwszString);
return (ResultFromScode(S_OK));
}
CHello::~CHello(void)
{
// when the object count goes to zero, stop the server
cObjRef--;
if (cObjRef == 0)
PulseEvent(hEvent);
return;
}
#include
#include
#include "pshlo.h"
#include "shlo.hxx"
#include "mycls.hxx"
HANDLE hEvent;
int _cdecl main(int argc, char *argv[]) {
ULONG ulRef;
DWORD dwRegistration;
CHelloCF *pCF = new CHelloCF();
hEvent = CreateEvent(NULL, FALSE, FALSE, NULL);
// Initialize the OLE libraries
CoInitializeEx(NULL, COINIT_MULTITHREADED);
CoRegisterClassObject(CLSID_CHello, pCF,
CLSCTX_LOCAL_SERVER,
REGCLS_MULTIPLEUSE, &dwRegistration);
// wait on an event to stop
WaitForSingleObject(hEvent, INFINITE);
// revoque and release the class object
CoRevokeClassObject(dwRegistration);
ulRef = pCF->Release();
// Tell OLE we are going away
CoUninitialize();
return(0);
}
extern CLSID CLSID_CHello;
extern UUID LIBID_CHelloLib;
CLSID CLSID_CHello = {/*
2573F891-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820*/
0x2573F891,
0xCFEE,
0x101A,
{0x9A, 0x9F, 0x00, 0xAA, 0x00, 0x34, 0x28, 0x20}
};
UUID LIBID_CHelloLib = {/*
2573F890-CFEE-101A-9A9F-00AA00342820 */
0x2573F890,
0xCFEE,
0x101A,
{0x9A, 0x9F, 0x00, 0xAA, 0x00, 0x34, 0x28, 0x20}
};
#include
#include
#include
#include
#include
#include "pshlo.h"
#include "shlo.hxx"
#include "clsid.h"
int _cdecl main(int argc, char *argv[]) {
HRESULT hRslt;
IHello *pHello;
ULONG ulCnt;
IMoniker *pmk;
WCHAR wcsT[_MAX_PATH];
WCHAR wcsPath[2 *_MAX_PATH];
// get object path
wcsPath[0] = '\0';
wcsT[0] = '\0';
if (argc > 1)
{
mbstowcs(wcsPath, argv[1], strlen(argv[1]) + 1);
wcsupr(wcsPath);
}
else
{
fprintf(stderr, "Object path must be specified\n");
return(1);
}
// get print string
if (argc > 2)
mbstowcs(wcsT, argv[2], strlen(argv[2]) + 1);
else
wcscpy(wcsT, L"Hello World");
printf("Linking to object %ws\n", wcsPath);
printf("TextString %ws\n",
wcsT);
// Initialize the OLE libraries
hRslt = CoInitializeEx(NULL, COINIT_MULTITHREADED); if
(SUCCEEDED(hRslt))
{
hRslt = CreateFileMoniker(wcsPath, &pmk); if
(SUCCEEDED(hRslt))
hRslt = BindMoniker(pmk, 0, IID_Hello, (void
**)&pHello);
if (SUCCEEDED(hRslt))
{
// print a string out
pHello->PrintSz(wcsT);
Sleep(2000);
ulCnt = pHello->Release();
}
else
printf("Failure to connect, status: %lx", hRslt);
// Tell OLE we are going away
CoUninitialize();
}
return(0);
}

Hacker Novato:
#!/usr/local/bin/perl
$msg="Hello, world.\n";
if ($#ARGV >= 0)
{
while(defined($arg=shift(@ARGV)))
{
$outfilename=$arg;
open(FILE, ">".$outfilename) || die"Can't write
$arg:$!\n"; print(FILE $msg);
close(FILE) || die "Can't close $arg:$!\n";
}
}
else
{
print($msg);
}
1;


Hacker Experiente:
#include
#define S "Hello, World\n"
main(){exit(printf(S) == strlen(S)?0:1);}


Hacker Tarimbado:
%cc -o a.out ~/src/misc/hw/hw.c
%a.out


Hacker Guru:
%cat
Hello, world.
^D


Gerente Júnior:
10 PRINT "HELLO WORLD"
20 END


Gerente Sênior:
mail -s "Hello, world". ze@b12
Ei, serah que voce poderia me escrever um programa que
imprime "Hello, world"? Preciso disso para amanha.
^D


Gerente Master:
%zmail jim
Preciso de um programa "Hello, world" agora para a
tarde.


CEO:
%letter
letter: Command not found.
%mail
To ^X^F^C
%help mail
help: Command not found.
%droga!
!: Event unrecognized
%logout


Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

Ubuntu Dicas

Security Fix

 
Creative Commons License
Blog Livre e Social by Gilberto Martins is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.