Pesquisa em LivreSocial

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Software Livre e alguns momentos notáveis - I

A briga causada por software livre nas diversas áreas de TI é sempre cercada de FUD. Respondendo um site de discussões, achei algumas coisas interessantes e acredito que vale a pena trazer a tona, ou para conhecimento, ou para tentar agrupar em um só local para pesquisas futuras.

Revista VEJA contra a adoção de SL pelo governo federal
É notável a oposição da Revista Veja ao governo Lula. A impressão é que a revista é um orgão da direita, notadamente do PSDB, contra o atual governo federal. O jornalista Luciano Soares faz uma análise interessante da Revista Veja em seu blog, e aponta para outro post no blog do jornalista Luís Nassif, especificamente sobre a revista Veja. Este é longo, mas interessante. E aponta para fatos que muitos esquecemos, como envolvimento do (penso eu) futuro presidente do Brasil, o então Ministro da Saúde, Sr. José Serra com Daniel Dantas, do banco Opportunity.

Em excelente trabalho, Cássio Augusto Guilherme, Acadêmico do Curso de História (FAPIPA-PARANAVAí-PR) mostra a ação da Revista Veja desde o governo FHC, e sua relação com o MST. São mencionados o seu partidarismo pelas classes mais abastadas, e a forma como acompanha certos movimentos.

Dito isto, em mais um de seus ataques contra o governo Lula, a Revista Veja dispara farpas contra a decisão de adotar Software Livre na esfera pública. Esta decisão desagradadou a indústria de software proprietário que até então predominava na esfera governamental. Vale ressaltar a economia obtida, de acordo com o site: "Em 2003, a Microsoft faturou cerca de R$ 925 milhões no Brasil. O setor público é um de seus principais clientes".
Infelizmente, o nosso povo acredita em muito do que se diz sem procurar confirmar suas fontes, e realmente há quem ainda insista em afirmar que o Brasil tomou o rumo contrário da evolução da tecnologia. Mesmo com fatos que mostrem que esta decisão foi melhor.

Prefeitura de Arapiraca, AL
Seguindo esta linha, a prefeitura de Arapiraca, uma das grandes cidades do nordeste brasileiro caminha muito bem com a mudança para o Software Livre. Tem mostrado o sucesso de seu trabalho em diversos eventos, demonstrando que já alcançaram uma margem de migração de 90%. Isto mostra um trabalho organizado, com projeto, e é claro, dificuldades e oposição. Isto sempre ocorrerá, é o medo do novo, a preocupação com mudanças, dificuldade de adaptação. Mudança sempre será assim. O resultado final falará por si.

Banco do Brasil
O banco começou uma arrancada muito bem planejada rumo a utilização de software livre em seu ambiente de trabalho. Mudança em servidores, mudança nas estações dos funcionários, e finalmente mudança nas estações de atendimento ao público. Neste caso, de acordo com a reportagem, a mudança substitui o OS2 da IBM pelo Linux, como sistema operacional das estações de atendimento ao usuário final. A economia também é absurda. O que encarece em muitas vezes é o preço da licença, paga por estação, ora por acesso ao servidor, por cópia de softwares necessários a qualquer usuário, como é o caso de editores de textos e planilhas. As soluções mais comuns oferecidas pelo software livre traz funcionalidades equivalentes às principais funções dos softwares pagos. E de graça, na sua aquisição.
Muitos reclamam afirmando que a economia se perde em treinamento. Interessantemente, investir em treinamento infelizmente não costuma ser comum para a maioria das empresas brasileiras de pequeno e médio porte.

Educação no Canadá
Windows may boast the lion's share of the desktop education market, but the economic and technical benefits of open source software has seen many schools and education institutions implement various flavours of Linux across their desktops and server back-ends.
Assim começa a entrevista da ComputerWorld, sobre a adoção massiva do software livre em 2 distritos escolares. 30 a 60 estações diskless, 2 a 5 estações com Windows para situações especiais, em cada escola. Uma em especial tem 200 diskless. Nesta entrevista, mais detalhes são apresentados, mostrando o sucesso deste investimento. No site do distrito escolar 73, no momento que eu estou criando este artigo, apontava mais de 1500 workstations com Linux. Em outras palavras, é completamente viável a utilização de Linux em servidores (o que hoje já é uma realidade técnica e econômica) e também nas estações de usuários.

domingo, 28 de dezembro de 2008

Minha opinião sobre Linux

Devido a diversas trocas de mensagens no MeioBit, acho importante deixar claro a minha posição sobre o Linux e outras coisas.

Evangelismo
Já fui um Xiita do Linux, daqueles que acreditam que ele pode responder todas as necessidades de todo e qualquer usuário. Nenhum SO poderá nunca fazer isso, cada um tem seu espaço. Hoje, minha preferência é o Software Livre. Mesmo que este seja pago. Felizmente, minha atividade me permite usar apenas software livre. Mesmo assim preciso me manter atualizado, e a MS nos permite fazer isso sem estarmos ilegais.

Software Livre
Demorou para acontecer, mas quando veio, trouxe muitos benefícios. Para os etudantes de algumas áreas de software, viabilizou acesso menos caro a diversos exemplos de desenvolvimento de software, além de muitas outras linguagens. Para a população com menos recurso, a possibilidade de participar da Internet sem estar na ilegalidade do software pirata, necessário para o conceito de cidadania. Quem pode usar software proprietário, deve usar. O mesmo para software livre. Além do mais, ter opções de escolha  é mais do que saudável. Assim evita-se o monopólio prejudicial, como o que acaba acontecendo no caso das "tele".

Desktop
Tenho percebido que o que o usuário gosta mesmo é de usar programas. Se for no Windows ou não, ele quer ler seus emails, acessar suas páginas preferidas, se comunicar com outras pessoas. Se ele prefere o Windows, é porque o que ele quer usar só roda neste sistema ou ele já está habituado com a operação de um certo software que só funciona naquele SO ou que funcione melhor naquele SO. Seja sistemas de desenho, retoque de imagens, comunicador, browser, o que quer que seja. Isto é normal, preferimos o que mais nos agrada. Eu acho complicado pensar em comprar um algomóvel (fusca) ou um chevelho (chevete). Mas muitos de nós conhecemos pessoas que preferem estes inquestionavelmente. Nem por isso serão pessoas piores ou melhores. É apenas preferência.

Por outro lado, o Desktop tem se tornado cada vez mais insignificante, pois a idéia da nuvem tem se fortificado bastante. Pelo menos para o usuário corporativo. Os esforços em desenvolver e solidificar este conceito podem trazer à reboque o usuário doméstico.

O melhor Sistema Operacional
É o que proporciona o recurso desejado para o usuário final. Seja ele qual for, não há mais espaço para briga de marcas, partidarismos e etc. Cada SO um tem suas vantagens e desvantagens, vulnerabilidades e qualidades. Hoje, o que eu gosto de usar em meu desktop é o Linux, mais especificamente o Ubuntu. Dependendo destes parâmetros, posso vir a usar outro que não me restrinja em nada. No meu caso, este é meu maior problema com o Windows.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Gmail considera Internet Explorer lento

Eu estava organizando meus perfis de Orkut (antigo e novo) e do LinkedIn, e precisei acessar minha conta no Gmail.Aí eu percebi um link bem sugestivo, no canto superior direito da minha tela. Na imagem eu marquei de amarelo, e está escrito GET FASTER GMAIL.

Infelizmente aqui no Nordeste ainda há muito o que fazer em termos de Banda Larga com qualidade. O serviço ADSL oferecido pela antiga Telemar, agora chamada de Oi, é ridículo se comparado com outras regiões. Até onde conheço, não há restrições técnicas que justifiquem este absurdo. Parece mais uma "má-vontade" da empresa, pois já que não há concorrência significativa, a empresa pode continuar praticando os preços que quiser. Em resumo, ainda acesso a internet por acesso discado. Terrível, mas é a pura realidade.

Mas, como eu disse, eu estava no Gmail, e observei o tal link no alto da tela que me chamou a atenção, como se pode ver na imagem ao lado. Sem pensar duas vezes, eu cliquei nele e recebi uma tela que explicou basicamente o seguinte: Para poder acessar o GMAIL quase duas vezes mais rápido, use Firefox ou Google Chrome. No caso do Internet Explorer, ainda estão esperando a versão 8 deixar de ser BETA, para ver se fica mais rápido (ou menos lerdo), como pode ser visto na própria página do gmail.

Em resumo, indiretamente isto confirma o que muitos sabem e alguns não querem aceitar: O Internet Explorer é muito lento.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Este é um filme contendo uma sequência das propagandas MAC x PC:

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Professora afirma que nenhum software é gratuito

Acabo de tomar conhecimento de algo impressionante. O texto integral está aqui e também aqui, mas vou traduzir uns trechos importantes do site.

A cena do crime
Karen (a professora) viu estudantes ao redor de um computador, e procurou saber do que se tratava. Ela viu um dos alunos com um laptop demonstrando o que o Linux podia fazer no seu laptop, e que este mesmo aluno estava DANDO cópias do Linux.

Karen confiscou os CDs e inquiriu os alunos acerca do ocorrido. Descobriu que o responsável por esta "bagunça" era Ken Starks. Em defesa do que Karen acredita ser certo, ela enviou um email para Ken.

O Crime
Karen afirma que reconhece que Starks acredita no que faz (difundir o Linux em Austin), mas não permitiria que "isto" ocorresse na sua (dela) sala de aula. Karen não sabe se isto é legal, pois "todo software é vendido" e afirma ser muito perigoso espalhar esta falsa idéia de software livre e/ou gratuito.

Quando o tempo lhe permitisse, ela faria uma pesquisa e se necessário fosse, o levaria aos tribunais, na extensão da lei.

Karen "usou" Linux
A professora diz ter "usado" (???) Linux junto com outros colegas, e que (por parecer saber do que se trata) está convencida que as afirmações de Starks se baseiam em falsidade. Da forma como está escrito, parece que ela ingeriu Linux.

Aqui, parece que ela está confundindo o Sistema Operacional com algumas experiências lisérgicas de algumas pessoas, quando na faculdade ...

Prejuízo às crianças
Karen até afirma que ter Linux instalado nos computadores seria causar atraso nas crianças. Infelizmente, ela não baseou sua afirmação...

Na visão de Karen, MS Windows funciona em virtualmente todos os computadores. Linux não seria mais que um enfeite que não contribuiria em nada para as crianças.

A Microsoft pode ajudar
Concluindo, Karen diz que a MS poderia ajudar, cedendo a Starks cópias antigas do MS Windows, o que (aí sim) daria alguma utilidade para os computadores de Starks.

Conclusão
Ken Stark lhe respondeu a altura, e além. Sua resposta pode ser lida no blog do Helios.

Fica claro que, mesmo em um país desenvolvido, em um estado que está sempre entre os cinco maiores (Texas), o desconhecimento da população sobre Linux é grande. Esta professora mostra como uma confusão pode ser causada por desinformação. Com certeza, sequer ela procurou se aprofundar mais neste assunto, mas tomada por ira diante desta "ameaça", reagiu quase que por instinto. Pelo menos foi em defesa de jovens, o que ameniza seu erro grosseiro,.

Alguns podem até discordar, pois "por qual motivo uma simples professorinha teria que se meter nesta loucura de Sistemas Operacionais ?"

Talvez seja aí que resida a resposta para nossos problemas, ou pelo menos para parte deles. Karen é responsável por formação de indivíduos, e para tanto, precisa se atualizar. É uma obrigação ética de sua profissão. Senão, ela ainda estaria ensinando que a Terra não é redonda, e que somos o centro do universo.

Na qualidade de educadores, os pais também precisam saber o que seus filhos estão fazendo e participar do processo de formação deles. Senão, as mães ainda estariam ensinando suas filhas a serem esposas-empregadas dentro de seus futuros lares, e também estariam evitando falar sobre menstruação e sexo para suas filhas, e coisas assim. Espero que pelo menos isto tenha mudado já, por aqui ...

Os problemas da tecnologia

O Orkut se tornou um sucesso, pela possibilidade de podermos falar para todos que conhecemos (e eventualmente os que não conhecemos) das coisas que gostamos de fazer. Os que conhecem e acompanham o Orkut ficaram felizes quando se pôde limitar as leituras dos scraps apenas para quem dermos autorização. Mesmo assim, ainda há os que amam os photologs, se expondo para todo o planeta que estiver conectado. Nem vou me deter aqui para discutir os problemas de expormos detalhes nossos pelas páginas de internet.

Nesta onda de termos nossas informações expostas para pessoas desconhecidas, deve ser incluído o famoso email que enviamos para pessoas incorretas, ou a mensagem de msn que acabamos enviando para quem não deveria.

Elizabeth Frissinger, 18 anos, foi vítima de um destes erros terríveis. Durante uma viagem de turma, ela enviou uma mensagem para uma pessoa sua conhecida, afirmando que teria acabado de perder a virgindade na praia, que lhe foi ótimo, e que queria que a tal pessoa estivesse lá.

Teria sido "tranquilo", se Lizzy (o apelido de Elizabeth) não tivesse enviado esta mensagem para seu próprio pai, por acidente.

Calmamente, seu pai lhe envia uma resposta dizendo que entende que provavelmente esta mensagem deveria ter sido enviada para outra pessoa. Logo após, ele lhe envia outra mensagem, lhe dizendo que a viagem estava encerrada, pelo menos para ela.

Claro, os amigos fotografaram tudo, desde a tela do Iphone da "Jeannie" até a expressão de tristeza, depois que ela se deu conta do que fez.

Tecnologia é ótimo, mas sem atenção, pode ser muito perigoso. "Jeannie" que o diga.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Lula e suas inovações - para fechar!

Achei interessante a quantidade de acessos que o meu último post teve, sendo o mais acessado do mês. Isto me fez repetir a mesma pesquisa no buscador de notícias do google. Pouca coisa mudou, mas achei um texto interessante do site VERMELHO, com considerações adicionais sobre o tão inusitado fato. Vou copiar o texto na íntegra, o qual se encontra aqui. As marcas em negrito e os links são ressalvas minhas.

5 DE DEZEMBRO DE 2008 - 19h39
Gilson Caroni Filho: e a grande imprensa, sifu?

A pesquisa Datafolha, publicada hoje, 5 de dezembro, foi um balde de água fria em uma festinha que prometia agitar os melhores salões do Rio e São Paulo. Mostrando que a avaliação positiva do presidente voltou a bater novo recorde, com 70% da população considerando seu governo ótimo ou bom, melhor índice obtido por um governante desde a redemocratização, arrefeceu a ofensiva que viria da fala presidencial para produtores culturais e artistas, em cerimônia destinada a tratar do Fundo Setorial do Audiovisual.

Por Gilson Caroni Filho, na Carta Maior

Usando uma analogia para explicar sua postura diante da crise econômica, Lula, de improviso, disse: "Se um de vocês fossem médicos e atendesse a um paciente doente, o que vocês falariam para ele? Olha, companheiro, o senhor tem um problema, mas a medicina já avançou demais, a ciência avançou, nós vamos dar tal remédio e você vai se recuperar. Ou vocês diriam: ‘meu, sifu’?. Vocês falariam isso para um paciente de vocês? Vocês não falariam".

O Jornal Nacional deu destaque com os expedientes de sempre. Na chamada, William Bonner, o apresentador que representa o que lê, franziu a sobrancelha e anunciou com entonação grave que o presidente teria empregado uma expressão “extravagante”.

O jornal O Globo, na dobra superior da primeira página, não deixa por menos e dá como manchete: "Planalto censura fala chula de Lula". Em matéria assinada por Maiá Menezes, lemos que "a palavra de baixo calão usada pelo presidente acabou sendo suprimida no site da presidência.” É interessante ver um veículo que publica artigos de Arnaldo Jabor se chocar com a corruptela empregada pelo presidente.

Haverá quem diga, até com certa propriedade, que o termo usado de improviso não é compatível com o cargo que ele ocupa. Não deve constar em discursos públicos de uma autoridade publica, principalmente de um presidente. Mas o arrazoado tem um viés por demais conhecido.

Se olharmos atentamente para o padrão classista da grande imprensa, a fenomenologia da chegada de Lula à Presidência já é apresentada como uma incompatibilidade imperdoável. O terno que substituiu o torno é a conciliação de uma antinomia por demais sedimentada para ser aceita pelas velhas elites.

Como é que aquele metalúrgico chegou ali? Como, tendo chegado, não só cumpriu o mandato como se reelegeu para outro? Por que é tão bem avaliado internacionalmente? Como ousa comparar os defensores do livre-mercado a um adolescente com desarranjo intestinal ao dizer que "filho quando tem crise, quando tem uma dor de barriga, volta para casa. Nesse caso, aliás, foi uma diarréia braba. E quem eles chamaram? O Estado que eles negaram por anos”.

Mas há na pesquisa, realizada entre os dias 25 e 28 de novembro, mais dados que incomodam o jornalismo dos oligarcas. Segundo a Folha de S.Paulo, “agora Lula teve reforçado o apoio sobretudo entre os mais jovens (mais nove pontos), os mais escolarizados (mais nove) e no Sudeste (também mais nove pontos).” Ou seja, os supostos leitores, aqueles a quem são dedicados editoriais e colunas se deixaram hipnotizar pela esfinge. Para quem escreveram então?

Vamos esperar para ver as teses estapafúrdias, usadas pelos “cientistas políticos,” em plantão permanente, para explicar os índices de aprovação do presidente Lula. Reconhecer que em algumas áreas este governo acertou e que o Brasil está melhor, está descartado de antemão. É preciso esconjurar o demônio barbudo.

O momento parece indicar que o melhor é manter as táticas do passado. As mesmas que levaram um presidente ao suicídio e, depois, o país a décadas de ditadura militar. A estratégia udenista da oposição cheira a guardado, a fundo de armário, a século 20. Não perceberam, embora se auto-intitulem bem-informados, que os anos 90 foram o canto do cisne da sociedade de privilégios. E, ao se descolarem de uma realidade que lhes é incômoda, o diagnóstico está na corruptela presidencial: Sifu. É o que parece dizer a pesquisa Datafolha.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Lula e suas inovações

O atual Presidente do Brasil ontem (05/12/2008) pronuncia uma palavra de duplo sentido, em meio a um discurso. Veja em O Estado de São Paulo, O Globo e Veja OnLine. Além disso há a transcrição oficial e também a gravação na íntegra.

É impressionante como este termo causou um impacto tão "chocante" no povo brasileiro. Em local algum eu conheço as "normas de relacionamento". É provável que eu não tenha encontrado tais normas de boa conduta. Mas se existem (e tenho certeza que há algo assim) elas não são obrigatórias. Com certeza recomendáveis.

Notícias
Eu dei uma olhada no news.google.com às 9:14 para procurar pelos jornais que comentaram sobre isso. Encontrei 3 notícias do jornal O GLOBO, 1 da Veja, uma da UAI, e uma de O Estado de São Paulo. Horas depois do pronunciado, apenas estes meios de comunicação se manifestaram. Às 18:30, a mesma busca retornou 5 citações da Rede Globo (Jornal O Globo e o site de notícias G1), 1 citação do site Comuniweb, 1 da Veja Online, 1 do site UAI, 1 do Estado de São Paulo.

Fazendo uma busca pelas notícias envolvendo o nome "lula" pelos jornais americanos, absolutamente nada encontrei sobre a citação do tal termo pejorativo.

Pelo visto, a mídia nacional não deu muita importância para este fato, e pela internacional nada aconteceu. E dos que se manifestaram, a Globo foi a que se destacou. A mesma Globo que está relacionada com outras ações (Paraná, Explorações, Segurança no Rio de Janeiro, Muito Além do Cidadão Kane, e outras). Eu poderia incluir o blog do Júlio Severo, que acertadamente apóia seu texto em citações externas, mas vão querer invalidar ele por basear sua justificativas em princípios Cristãos.

A Rede Globo (que também tem ações positivas mas em menor quantidade), na palavra de seus comentarista-humoristas procura trazer mais para o foco as falhas e defeitos do governo atual do que dar valor aos bons atos. Com sinceridade, eu não me recordo da Rede Globo elogiar algo correto que o governo tenha feito. Neste momento há quem leia e diga que o governo não fez nada de bom, ou que o governo apenas deu esmolas, etc. Normal, ninguém acerta todas. Mas quem estudou no CEFET antes e for conhecer o de agora, vai ver uma diferença. Conhecidos meus que trabalham lá confirmam isto. E esta ação na educação é apenas um exemplo.

Desabafo
Encontro aqui um "desabafo" de quem está insatisfeito com os atos destas organizações (Rede Globo e Editora Abril). Muito interessante, traz a memória alguns fatos que frequentemente são esquecidos. Por acaso, parecem ser os primeiros a levantar a bandeira na qual se lê sobre os atos inadequados de Lula.

É feio
Muitas pessoas estão reclamando, e nem posso tirar a razão. É "feio" um presidente usar estas expressões. É inusitado, e para muitos, inadequado. Há os que com certeza sabem o que isto quer dizer, e se assustaram com isto. Dos presentes, provavelmente todos que aplaudiram ou riram sabem o que significa esta expressão usada por atores, humoristas, comediantes, e outras pessoas, de diversas posições, que fazem parte do nosso dia a dia.

Mas eu tenho que deixar de ser igual aos fariseus (Mateus capítulo 23 verso 23 e 24) e passar a me preocupar com coisas mais crônicas e problemáticas. O site Transparência Brasil mostra detalhes sobre gastos absurdos dos nossos políticos. A segurança vai se desfazendo em diversos estados do nosso país. A Saúde Pública fica cada vez debilitada. Mas muito pouco disto desperta em nossa população este espanto todo, causado por uma expressão. Parece que isto não é "feio".

Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

Ubuntu Dicas

Security Fix

 
Creative Commons License
Blog Livre e Social by Gilberto Martins is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.