Pesquisa em LivreSocial

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Software Livre e alguns momentos notáveis - I

A briga causada por software livre nas diversas áreas de TI é sempre cercada de FUD. Respondendo um site de discussões, achei algumas coisas interessantes e acredito que vale a pena trazer a tona, ou para conhecimento, ou para tentar agrupar em um só local para pesquisas futuras.

Revista VEJA contra a adoção de SL pelo governo federal
É notável a oposição da Revista Veja ao governo Lula. A impressão é que a revista é um orgão da direita, notadamente do PSDB, contra o atual governo federal. O jornalista Luciano Soares faz uma análise interessante da Revista Veja em seu blog, e aponta para outro post no blog do jornalista Luís Nassif, especificamente sobre a revista Veja. Este é longo, mas interessante. E aponta para fatos que muitos esquecemos, como envolvimento do (penso eu) futuro presidente do Brasil, o então Ministro da Saúde, Sr. José Serra com Daniel Dantas, do banco Opportunity.

Em excelente trabalho, Cássio Augusto Guilherme, Acadêmico do Curso de História (FAPIPA-PARANAVAí-PR) mostra a ação da Revista Veja desde o governo FHC, e sua relação com o MST. São mencionados o seu partidarismo pelas classes mais abastadas, e a forma como acompanha certos movimentos.

Dito isto, em mais um de seus ataques contra o governo Lula, a Revista Veja dispara farpas contra a decisão de adotar Software Livre na esfera pública. Esta decisão desagradadou a indústria de software proprietário que até então predominava na esfera governamental. Vale ressaltar a economia obtida, de acordo com o site: "Em 2003, a Microsoft faturou cerca de R$ 925 milhões no Brasil. O setor público é um de seus principais clientes".
Infelizmente, o nosso povo acredita em muito do que se diz sem procurar confirmar suas fontes, e realmente há quem ainda insista em afirmar que o Brasil tomou o rumo contrário da evolução da tecnologia. Mesmo com fatos que mostrem que esta decisão foi melhor.

Prefeitura de Arapiraca, AL
Seguindo esta linha, a prefeitura de Arapiraca, uma das grandes cidades do nordeste brasileiro caminha muito bem com a mudança para o Software Livre. Tem mostrado o sucesso de seu trabalho em diversos eventos, demonstrando que já alcançaram uma margem de migração de 90%. Isto mostra um trabalho organizado, com projeto, e é claro, dificuldades e oposição. Isto sempre ocorrerá, é o medo do novo, a preocupação com mudanças, dificuldade de adaptação. Mudança sempre será assim. O resultado final falará por si.

Banco do Brasil
O banco começou uma arrancada muito bem planejada rumo a utilização de software livre em seu ambiente de trabalho. Mudança em servidores, mudança nas estações dos funcionários, e finalmente mudança nas estações de atendimento ao público. Neste caso, de acordo com a reportagem, a mudança substitui o OS2 da IBM pelo Linux, como sistema operacional das estações de atendimento ao usuário final. A economia também é absurda. O que encarece em muitas vezes é o preço da licença, paga por estação, ora por acesso ao servidor, por cópia de softwares necessários a qualquer usuário, como é o caso de editores de textos e planilhas. As soluções mais comuns oferecidas pelo software livre traz funcionalidades equivalentes às principais funções dos softwares pagos. E de graça, na sua aquisição.
Muitos reclamam afirmando que a economia se perde em treinamento. Interessantemente, investir em treinamento infelizmente não costuma ser comum para a maioria das empresas brasileiras de pequeno e médio porte.

Educação no Canadá
Windows may boast the lion's share of the desktop education market, but the economic and technical benefits of open source software has seen many schools and education institutions implement various flavours of Linux across their desktops and server back-ends.
Assim começa a entrevista da ComputerWorld, sobre a adoção massiva do software livre em 2 distritos escolares. 30 a 60 estações diskless, 2 a 5 estações com Windows para situações especiais, em cada escola. Uma em especial tem 200 diskless. Nesta entrevista, mais detalhes são apresentados, mostrando o sucesso deste investimento. No site do distrito escolar 73, no momento que eu estou criando este artigo, apontava mais de 1500 workstations com Linux. Em outras palavras, é completamente viável a utilização de Linux em servidores (o que hoje já é uma realidade técnica e econômica) e também nas estações de usuários.

8 comentários:

Thiago Tenório. disse...

Gostei do Post. A cultura não só brasileira mas também de quase todos os lugares da terra está montada sobre o S.O Windows. Eu ainda acredito que a tentativa que o governo está fazendo de diminuir custos utilizando Linux poderá sair caro... Onde encontrar excelentes profissionais que têm bases sólidas em Software livre??? nas universidades??? será que é barato manter esses profissionais ???.
Pense nisso!!! :)

Alexandre Magno disse...

O artigo da Veja "O grátis saiu mais caro - Ao insistir no software livre, o governo deixa de melhorar os serviços eletrônicos aos cidadãos e desperdiça dinheiro" é uma piada! Quanta desinformação!

Ainda bem que é passado... Edição 1956, de 17 de maio de 2006.

Apesar de que deve ter causado um estrago grande na formação dos leitores. Não me refiro nem tanto ao ataque ao Governo Lula, algo que está meramente no plano "político", mas à qualidade das informações sobre software livre e software proprietário. São feitas várias generalizações, reduções e inferências descabidas. Pra quem já tem um pouco mais de informação que a massa, tá na cara que não é uma análise séria!

Gilberto Martins disse...

Alexandre, atos como este, da revista Veja, contribuem para complicar o progresso de muita coisa. Neste caso, foi o software livre o afetado. Mas conheço diversas pessoas que acreditam piamente em qualquer assunto publicado pela revista. A Veja é popular, e com alto nível de credibilidade. Divulgar assuntos de forma impactante, publicar dossiês de escândalos e outras coisas causam assombro imediato do nosso povo. Os motivos continuam sendo os mesmos: temos memória política curta, misturamos copa com eleição presidencial, não damos devida importância ao que é de fato importante.

Gilberto Martins disse...

Thiago: Acredito que não, pois é crescente a quantidade de pessoas que buscam aprofundar conhecimentos nos S.O. livres, como o Linux e o FreeBSD.

Alan Silva_ disse...

Como sempre a VEJA não trata a noticia com imparcialidade e sai batendo e falando mal daquilo que não é do seu interesse ou a seu favor, infelizmente a massa não analisa a noticia e acaba entrando na onda.
Como disse o Gilberto, hoje em dia temos muitas pessoas se aprofudando no Linux, temos muitos profissionais bons nessa area, e não tenho medo de dizer que daqui a um tempo o mercado vai esta saturado desse profissinal.
O problema maior é com a mudansa, as pessoas não gostam de mudança, sou tecnico de Informatica, e prova disso é o numero de pessoas que me chamam para retirar o Windows Vista do seu computador.

Abraço a todos e ótimo post

Alexandre Magno disse...

Comentando o comentário de Alan Silva.

"não tenho medo de dizer que daqui a um tempo o mercado vai esta saturado desse profissinal [que se aprofundam em GNU/Linux]"

Será que o "esse" mercado não vai está saturado em breve justamente por que ele é pequeno e as pessoas estão fantasiando que ele "cresce exponencialmente"?

Agora um comentário para todos.

"as pessoas não gostam de mudança, sou tecnico de Informatica, e prova disso é o numero de pessoas que me chamam para retirar o Windows Vista do seu computador"

Dêem uma olhada em Microsoft: "eu vou usar porque eu vou usar". Com quem desejar, eu posso compartilhar o documento para edição, para melhorarmos colaborativamente o texto.

Gilberto Martins disse...

Alexandre: Será que o "esse" mercado não vai está saturado em breve justamente por que ele é pequeno e as pessoas estão fantasiando que ele "cresce exponencialmente"?

Acredito que Linux para o Desktop é viável, mas o fato é que apenas poucos o utilizam. Isto vai mudar, mas é preciso que a indústria de hardware e de games invista em portar seus drivers e jogos para Linux.

Hoje, o mercado de Linux é prioritáriamente de servidores. Isto é bom para os profissionais de Linux, pois os salários são sempre muito melhores.

Raphael Calaça (23 Anos) disse...

Muito boa postagem professor. O uso dos SLs pelo governo é de real importância econômica. O Brasil gasta muito com pouco. A única coisa que não concordo é que a revista "Veja" seja contra o atual governo, mesmo sendo uma formadora de opinião, temos que compreender a intenção dos escritores (críticos) que vem de forma homogênia desde o ínicio de suas publicações há muitos anos. Consideravelmente nenhum dos governos passaram ilesos das críticas da Veja. Que fique bem claro, que não defendo a revista só não acho que ela seja contra o atual governo.

Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

Ubuntu Dicas

Security Fix

 
Creative Commons License
Blog Livre e Social by Gilberto Martins is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.